Cartas

Mensagens de Amor e Ódio

Leitores Publicado em 23/10/2015, às 17h10 - Atualizado às 17h35

Capa Emicida

Vim, Vi, Venci
Infelizmente, vivemos em um país recheado de hipocrisia. Quer dizer que o cara ralou, não se rendeu a uma gravadora, mas como chegou à capa de uma revista foda ele é vendido? Parabéns, Emicida [“Força Negra”, RS 109]. Além de eu achar que você tem um puta talento, te admiro como cidadão. Você lutou, venceu, gerou empregos e deu oportunidade a muita gente.
Cesar Berto No Facebook da RS Brasil


Faça o que Eu Digo?
O Emicida fez tudo que falava que era errado quando o Cabal fazia. Perdeu moral com a raiz do rap (com os mais radicais), e agora vem com essa de defensor dos negros para ganhar moral de novo. Além disso, critica uma indústria da qual ele mesmo se faz “escravo”. Respeito os fãs e o “corre” como artista, mas acho a ideologia dele falha e contraditória.
Relry Silva No Facebook da RS Brasil


Pra Geral
O Emicida em nenhum momento deu para trás com as raízes. Se pegar os sons antigos, ele sempre manteve a mesma linha de protesto, mesmo com sons pop. Aliás, quem do rap não faz música pop? O fato de ele mostrar o rap na TV só prova o fortalecimento da ideia, saber pisar na casa do inimigo e passar o recado do rap! Esse papo de ele ser contraditório não cola. Ninguém é obrigado a curtir o som do Emicida ou de qualquer outro rapper, mas deve entender que o mundo evolui, as ideias mudam, o conhecimento cresce. Não estamos mais na década de 1990. Se o mano consegue levar a mensagem dele para a Globo, que leve! Quem sabe assim a merda da burguesia entende que ainda estamos vivos!
Luiz Felipe da Rocha No Facebook da RS Brasil

Afasta de Mim
Não é à toa que o cara está nessa capa. Olha o tamanho do ódio que o Emicida é capaz de gerar só por falar as verdades que ele fala. Parabéns para o Emicida e para a Rolling Stone também. Acredito que a marca só tenha a ganhar se afastando desse público conservador e reacionário.
Marcos Vinicius No Facebook da RS Brasil

Todos Ajudando a Entender
Falou tudo, Lázaro [“P&R – Lázaro Ramos”, RS 109]! Só quem nunca ouviu uma música do Criolo que não entendeu a entrevista [do programa Espelho, do Canal Brasil, em que o rapper fez declarações compreendidas como abstratas].
Fernanda Hernandez Gomes No Facebook da RS Brasil

Ídolo na Íntegra
Parabéns, Rolling Stone, essa é uma das melhores entrevistas do Wagner Moura [“Do Outro Lado”, RS 108]. Gosto muito do ator desde o fi lme Deus É Brasileiro, e tê-lo visto por inteiro, como pude por meio dessa entrevista, é uma emoção única para quem é fã. E a série Narcos, além de ser muito boa, com certeza será um marco na vida Moura, que é um dos melhores talentos desta geração. Vale a pena assinar a revista só pelo tipo de conteúdo e pela maneira como é mostrado.
Ruann Guilherme Por e-mail


Livro Didático
Sou leitor assíduo da Rolling Stone Brasil, também acompanho as notícias no site, no Facebook e no Instagram. Grande parte de minha bagagem cultural e musical vem de informações que absorvo da RS. Parabéns pelas matérias, blogs, galerias de fotos e vídeos. É bom ter a opção da versão em português para facilitar o entendimento e também pelas reportagens nacionais.
Mário Fernandes de Souza Por e-mail