Pulse

Cada Vez Mais Autoral

Danni Carlos completa 15 anos de carreira com trabalho repleto de canções inéditas

Paulo Cavalcanti Publicado em 21/06/2018, às 19h39 - Atualizado às 19h40

Experiente
Danni Carlos Apresenta toda sua bagagem
Divulgação

Houve uma época em que o mercado fonográfico, e também o de shows, era aquecido por artistas que faziam um trabalho baseado em covers de artistas estrangeiros. A carioca Danni Carlos, que se destacou naquele tempo, foi a que melhor conseguiu fazer a transição para a atividade autoral. No momento comemorando 15 anos de vida artística, ela lança Danni C, que é o oitavo disco de carreira. Na obra, ela não só se destaca como compositora, se aventura também como produtora. O primeiro single é o suingue “E Aí... Bateu”, já disponível há alguns meses em plataformas digitais.

Danni explica como foi a concepção da faixa de trabalho, que surgiu depois de uma noitada no Leblon: “Essa música é bem um lance de uma típica balada carioca”, ela conta. “Tem o clima da noite da cidade, de paixão, aquela coisa que eu sempre vivi com os amigos. Eu gosto da boemia.” Todas as canções de Danni C foram gravadas no estúdio caseiro da cantora e surgiram de forma bem orgânica. “Eu me viro em todos os instrumentos. Toco guitarra e um pouco de piano e gaita. Fui mexendo aqui e ali e assim surgiu este disco que dá o tom da minha nova fase.”

No tempo em que fazia covers, o som de Danni era majoritariamente acústico. Com o tempo, ela foi mudando isso e neste novo registro as influências eletrônicas se mostram muito mais presentes. “São canções que mexem com a alma e com o corpo, feitas mesmo para dançar”, pondera. Além de se ocupar do lançamento do disco e dos shows relativos a ele, a cantora trabalhou na concepção da trilha da peça Memória da Alma, que estreou no Rio de Janeiro. E não esqueceu totalmente das covers, já que ainda leva à estrada o show Minhas Versões, em que ela dá uma geral na carreira e revive de forma bem pessoal sucessos nacionais e internacionais.