Pulse

Em Todos os Níveis

Quer aprender a fazer arroz soltinho ou a aprimorar aquele boeuf bourguignon? Há cursos de culinária para todos os gostos – e bolsos

Bruna Veloso Publicado em 22/06/2018, às 09h49 - Atualizado às 09h51

Le Cordon Bleu

Ver Galeria
(7 imagens)

LE CORDON BLEU

O mais renomado instituto de artes culinárias do mundo, Le Cordon Bleu, acaba de inaugurar sua primeira unidade brasileira, em São Paulo. Com mais de 120 anos de história – foi fundado em 1895, em Paris –, o Le Cordon Bleu é conhecido pelo foco no ensino de técnicas, não de receitas.

“Na minha opinião [para estudar na Le Cordon Bleu], os estudantes precisam ter valores que não se compram em nenhum lugar: paixão, motivação e a ideia de no futuro usar as experiências que tiveram no instituto para conseguir sucesso não apenas na vida profissional mas também na pessoal”, afirma o chef francês Patrick Martin, diretor técnico responsável pela implementação no Brasil.

Apesar dessas características que não estão à venda, o aluno precisa, sim, ter dinheiro em caixa. Em São Paulo, o Instituto Le Cordon Bleu oferece o Diplôme de Cuisine (R$ 72.550) e o Diplôme de Pâtisserie (R$ 69.050), ambos com taxa de inscrição de R$ 1.500. Para sair de lá com o Grand Diplôme, é preciso terminar os dois cursos (a duração de cada um é de nove meses, mas é possível fazer ambos ao mesmo tempo), totalizando um investimento de R$ 141.600.

As primeiras aulas ocorreram em maio e, segundo Martin, o peso da marca, a princípio, tem um efeito intimidatório. “Os três primeiros dias foram bem intensos. Eu descreveria a atmosfera como séria e disciplinada. Os estudantes pareciam um pouco amedrontados, havia uma tensão palpável sobre como se comportar, especialmente em relação aos chefs”, revela.

Em São Paulo, o instituto conta com sete cozinhas profissionais, auditório e biblioteca. As inscrições para as próximas turmas, que se iniciam em julho, estão abertas. Há ainda uma unidade no Rio de Janeiro a caminho, com inauguração prevista para agosto e um diferencial: 20% das vagas para o programa Cordontec, curso de 18 meses voltado para “aplicação no restaurante”, serão destinadas a bolsistas que tenham concluído o ensino médio em escolas estaduais da cidade.

LE CORDON BLEU SÃO PAULO

Rua Natingui, 682, 1º andar – Vila Madalena

11 3185-2500

www.cordonbleu.edu/sao-paulo

LE CORDON BLEU RIO DE JANEIRO

(Inauguração prevista para agosto de 2018)

Rua da Passagem, 179 – Botafogo

www.cordonbleu.edu/rio-de-janeiro

SENAC

Cozinha Vegetariana

O Curso Livre de Cozinha Vegetariana, promovido pelo Senac, faz parte da crescente lista de variadas formações voltadas ao público que não consome carne ou nenhum produto de origem animal. Foi criado em 2014 e, segundo o docente Guto Medeiros, a procura não para de aumentar. “O crescimento é notório. Nosso objetivo é promover conhecimento em técnicas usando grãos, sementes, vegetais, cereais e frutas, podendo ou não incluir laticínios, mel e ovos”, explica. “É uma alimentação que, ao primeiro olhar, pode causar certa resistência. Mas quanto mais você se aprofunda, mais enxerga a possibilidade de criar maravilhas com cores, texturas e sabores incríveis.” A carga é de 20 horas, e o valor depende da unidade do Senac, variando entre R$ 454,30 e R$ 605,50.

SENAC

Unidades Aclimação, Marília, Ribeirão Preto, Sorocaba, São Carlos, São José do Rio Preto, Taboão da Serra e Tatuapé

www.sp.senac.br

EDUK

Curso cozinha para iniciantes, da plataforma De ensino à distância Eduk, é uma ótima opção. criado em 2016 e ministrado pelo chef Fabiano Bueno, está entre os mais procurados entre os 482 cursos de gastronomia oferecidos no site. A vantagem é que, tornando-se assinante, o aluno tem um ano para acessar ilimitadamente os vídeos das dez aulas. Há três modalidades: Básico (12 de R$ 19,90, com acesso a todos os cursos culinários), Duplo (12 de R$ 24,90, com acesso ao Cozinha para Iniciantes mais cursos de duas outras áreas) e Premium (12 de R$ 29,90, com acesso a todos os cursos da plataforma).

EDUK

www.eduk.com.br

SABOR PARA OS OLHOS

Abra o apetite com filmes que colocam experiências gastronômicas no centro da trama

THE LUNCHBOX 2013

O longa de estreia do diretor indiano Ritesh Batra é sensível, doce e, claro, delicioso. Tendo como pano de fundo um erro no conhecido sistema de entrega de marmitas caseiras da Índia, The Lunchbox fala sobre a necessidade humana de conexão a partir de um viúvo (Irrfan Khan) e uma esposa (Nimrat Kaur) carente da atenção do marido.

CHEF 2014

Dirigido e estrelado por Jon Favreau, este filme sobre um chef que perde o emprego em um restaurante e resolve investir em um food truck tem outro tipo de tempero: uma trilha sonora repleta de hits latinos e calientes, entre eles “Oye como Va”, de Perico Hernandez, e “Que Se Sepa”, de Roberto Roena.

UMA VIAGEM PARA ITÁLIA 2014

A história mostra dois comediantes que não são necessariamente experts na cozinha, mas que são pagos para viajarem à Itália e escreverem sobre as delícias que encontram por lá. Steve Coogan e Rob Brydon interpretam versões exageradas de si mesmos neste que é o segundo filme da série, derivada originalmente de uma sitcom da BBC.