6 PERGUNTAS... Irmandade Pop

Taylor fala sobre a carreira do Hanson e sobre o mais recente álbum, Shout It Out

Patrícia Colombo Publicado em 14/10/2011, às 15h58 - Atualizado em 25/11/2011, às 12h24

COMPREENSÃO Taylor Hanson exalta a paciência da esposa com as turnês

“Estamos felizes em retornar ao Brasil”, diz Taylor Hanson, integrante da banda de irmãos que leva o sobrenome da família. Dono do mega-hit noventista “MMMbop” e de tantos outros sucessos, o Hanson, que ainda conta com Isaac e Zac, tem apresentações em São Paulo e Porto Alegre marcadas para novembro. O trio chegará ao país para mostrar o mais recente trabalho, Shout It Out, de 2010 – os anos passaram para os garotos que começaram a carreira na adolescência e que hoje são pais de família, mas a música ainda é o assunto principal da vida deles.

Vocês estouraram mundialmente em 1997, quando “MMMbop” foi lançada. Acha que estavam preparados?

Ninguém nunca está totalmente preparado. Você tem desejos e sonhos de fazer sucesso, mas não se sabe o que vai acontecer e como você vai se sentir quando acontecer. Sempre quisemos isso, gravar discos, ter fãs, trabalhar com isso. E, quando tudo deu certo, foi incrível.

Acha que lidariam com aquela situação de forma diferente se fossem, naquela época, mais velhos?

Provavelmente, sim. Algumas coisas seriam diferentes, mas não acho que fizemos algo que não fosse verdadeiro com o que sempre fomos. Nunca teve nada de falso ou que não achássemos que fosse certo. Nós realmente éramos jovens, mas tocávamos nossas músicas e isso sempre nos ajudou nos manter focados.

Seu olhar com relação ao processo de fazer música mudou com o tempo?

Quando começamos, era mais abstrato, não tínhamos tantas referências, não sabíamos muito bem sobre o ofício. No começo é um pouco frustrante por ser mais difícil de transformar em canção aquela ideia que você tem na cabeça. E eu acho que essa é uma das principais coisas que se alteram com a experiência. Você passa, com o tempo, a fazer isso de maneira mais rápida e eficiente.

Como foi gravar Shout It Out?

Nossos discos sempre tiveram sentimento positivo. E acho que este álbum teve ainda mais disso do que os anteriores. Foi intencionalmente sobre ser livre. O interessante é que há essa vibração positiva, mas algumas das músicas são sobre ser feliz e encontrar maneiras de seguir em frente mesmo quando as coisas estão difíceis. Não se trata de um disco sobre como a vida é perfeita e divertida, são canções que te levam para cima [apesar dos problemas].

Vocês já pensam em um novo disco?

Sim, mas neste momento estamos mais focados na turnê de Shout It Out. Não sei se novas canções sairão em um disco em breve.

Imagino que as turnês sejam difíceis, já que hoje você é pai de quatro crianças...

Bom, você tem que ter uma esposa incrível, que entenda o que você faz e que seja forte. Eu viajo muitas vezes por longos períodos e minha mulher meio que assume sozinha a tarefa de ser mãe, o que é bastante difícil. Mas nós três somos casados com mulheres que compreendem o que fazemos, e isso é fundamental.