6 PERGUNTAS - Guerra ao Pop

Ke$ha fala sobre conquistar o mundo e, talvez, transar com Justin Bieber

Rob Tannenbaum | Tradução: Ligia Fonseca Publicado em 10/12/2012, às 12h08 - Atualizado em 13/12/2012, às 15h43

HIPPIE LIMPA Ke$ha descobriu uma nova filosofia, mas ainda raspa as axilas
SHELBY DUNCAN/DIVULGAÇÃO

“Eu era como um animal selvagem, zanzando e quebrando coisas”, diz Ke$ha sobre a atitude dela no álbum de estreia, Animal (2010) – uma reunião de músicas pop insolentes, dançantes e pegajosas sobre baladas e garotos. Criada em Nashville pela mãe compositora, Pebe, Ke$ha é provocadora de um jeito que as pessoas amam ou desprezam. O novo disco dela, Warrior (“guerreira”) não é totalmente diferente do primeiro. “É sobre a magia da vida”, afirma. “Parte disso é ficar superbêbada, mas também escrevi sobre outras coisas desta vez. Sinto que cresci e me tornei uma deusa guerreira futurista.” Isso significa que a cantora, 25 anos, está – nossa! – madura? “Um pouco”, diz. “Não demais, não se preocupe – ainda faço um grande esforço para arrasar o máximo possível.”

Achei que seu negócio era só se divertir. O que tem essa coisa de “guerreira”?

Fiz uma jornada espiritual antes de gravar este álbum e entrei em contato com minha hippie interior. Não do tipo que deixa os pelos da axila crescer, mas sobre amar uns aos outros e aceitação. Fui acampar na África do Sul e fiz uma regressão de vidas passadas e entrei nessa viagem meio hippie, só que saí dela uma guerreira. A palavra representa minha energia atualmente – destemida, selvagem e pronta para dominar.

Ah, O que você quer dominar exatamente?

O mundo. Dã!

Você acabou de escrever um livro de memórias. Os advogados te fizeram cortar alguma coisa dele?

É, tive de tirar as fotos que juntei durante a turnê nos últimos 18 meses. Sempre que um homem entrava no meu ônibus, tinha de tirar uma foto dele, só para emasculá-lo e garantir que ele soubesse que estava na selva das vaginas. É assim que chamo meu ônibus. Alguns dos rapazes usavam calcinha – mas, mesmo se estivessem sem cueca, não havia exceções, eles tinham de posar para uma foto. Tentei, realmente tentei usar essas fotos no meu livro, mas acho que é ilegal, tecnicamente.

Falando em coisas ilegais, você fuma maconha?

Hum, bem... Dane-se, se vou contar a alguém, vai ser para a Rolling Stone. Fumo, mas fico superestranha, então não é algo que faça o tempo todo. Algumas vezes, vou para o porão e pinto meu corpo, e em outras fico esquisita e paranoica e me escondo sob as cobertas. É uma cena ruim.

No começo deste ano, houve um boato de que você tinha transado com Justin Bieber, o que não era verdade. Agora que ele está solteiro, pensaria nisso?

Claro! Espera, ele é maior de idade? Posso ir para a cadeia por isso?

Não, ele tem 18 anos.

Ok, então eu pensaria nisso.

O que quer ganhar no Natal?

Quero um carrinho para bebês adultos, para meus empresários poderem me levar para dar entrevistas enquanto tomo raspadinha.