RÁPIDASCOM... Holger

O vocalista Marcelo Pata fala sobre os rumos futuros da banda paulistana

Lucas Reginato Publicado em 09/01/2013, às 17h29 - Atualizado às 17h31

Holger
CAMILA CORNELSEN/DIVULGAÇÃO

Ilhabela, o novo disco

“Essa história de que houve mesmo uma viagem para Ilhabela não tem nada a ver, mas é até legal. Ilhabela é o que representa o disco todo. Não é um lugar físico, mas uma espécie de Pasárgada para a gente.”

O produtor Alex Pasternak

“Percebemos que era o cara que precisávamos, porque está conectado com muita coisa que estamos ouvindo, principalmente com essa parte eletrônica que estamos incorporando.”

Cantar em português

“Foi muito difícil, mas pensamos: ‘Poxa, a gente sempre fala em entrevista que não cantamos em português porque é difícil, mas até quando a gente vai dar essa desculpa?’ Na verdade a gente também está ouvindo mais músicas em português.”

Trilogia

“A ideia do Holger é fazer uma ‘trilogia do verão’, que começou com Sunga, segue com Ilhabela e vai ter mais um disco. A gente já está preparando um EP de transição, só com música eletrônica, e em 2014 sai o último da trilogia. Se o Holger tiver de acabar depois disso, tudo bem, foi legal, durou o que tinha que durar.”

Críticas

“Entendo quem critica. Realmente: ‘Você me Deixa Vulgar’ [frase da faixa ‘Tonificando’] não é a poesia mais linda do mundo, mas é uma sacadinha legal, e a poesia do dia a dia é isso. Eu li em uma crítica que ‘Me Leva pra Nadar’ era sobre sexo oral, mas é uma música sobre separação. Porque as palavras são cotidianas, as pessoas tendem a achar que é brincadeira, mas na verdade é supersério.”