Inteiros, intactos e originais

Bad Brains vem ao Brasil com a formação clássica no mês que vem

Paulo Cavalcanti Publicado em 15/03/2013, às 14h55 - Atualizado às 14h57

Bad Brains
Divulgação

No começo de abril, o influente quarteto de hardcore, surgido em Washington no final da década de 70, desembarca no país para uma apresentação única em São Paulo. Depois de muitas idas e vindas, separações, substituições e até mudança de nome, o Bad Brains se fixou novamente com os membros originais. O vocalista Paul D. Hudson, mais conhecido como H.R., explica: “Depois de muito tempo juntos, uma hora é natural que aconteça a dispersão. Quando nos separamos, foi para buscar coisas diferentes. No final, percebemos que coletivamente somos mais fortes. O Bad Brains sempre esteve à frente do seu tempo e achamos justo que os novos fãs pudessem nos apreciar com mais facilidade”. Segundo ele, a apresentação vai reunir todos os clássicos, mas vai ser centrada em Into The Future, o disco mais recente do Bad Brains, lançado no final passado. O trabalho é um tributo ao beastie boy Adam Yauch, amigo da banda que morreu em 2012 e que produziu Build a Nation (2007), do Bad Brains. “Sentimos muita a falta de Adam”, diz H.R.. “Ele dava duro no estúdio e conseguiu manter a nossa identidade. Foi importante para que seguíssemos juntos e por isso não o esquecemos.”