O Melhor Amigo

Mike Dirnt fala sobre a recuperação de Billie Joe

Redação Publicado em 10/04/2013, às 14h32 - Atualizado às 14h36

Mike Dirnt
Divulgação

O que você pensou quando viu Billie perder o controle no palco?

Sabe, eu concordo com o que ele falou na hora, fora o fato de ter mencionado outras pessoas. Eu sei que aquele não é o Billie. Mas por um lado – eu concordei. Só que eu estava vendo meu amigo e pensando: “Você está fora de si”. E estávamos lidando com um show de merda.

Billie disse que você o repreendeu sobre o modo como ele estava se comportando e o efeito que isso estava tendo nos outros.

Para mim, começou como preocupação com meu amigo. Depois virou raiva. Daí foi o ciclo completo: “Estou com raiva pelo que você está fazendo com você mesmo. O que quer que esteja acontecendo, esse não é você, e já foi muito longe. Você está fazendo isso sozinho, e não está deixando a gente entrar”. Às vezes você tem um amigo ou um ente querido que precisa de um chacoalhão.

Ironicamente, isso aconteceu na semana que vocês lançaram primeiro dos três novos discos.

Nenhuma pessoa me ligou para dar os parabéns no dia em que [¡Uno!] saiu. Todo mundo estava com medo de ligar e dizer qualquer coisa para nós. Fiquei um pouco deprimido. Graças a Deus, minha esposa estava lá para me ajudar a processar minhas emoções.

Você consegue dizer que há algo diferente no Billie agora?

A maior mudança agora é nas nossas vidas, especialmente para ele. Fomos forçados a parar, deixar a poeira baixar e refletir sobre nossas vidas, não apenas nas nossas realizações. Ouvir o silêncio. Ouvir a sua vida. Estar presente, não apenas pensar sobre o que vai acontecer na semana que vem, no mês que vem.

Quando vocês voltarem para a turnê, como você espera que o backstage mude para permitir que Billie mantenha a sobriedade?

O backstage não precisa ser um bar. E por mim tudo bem. É apenas para matar o tempo. Não temos que dizer sim para todas as oportunidades à nossa frente. Meu negócio é que tenho que dar apoio ao meu garoto. Vou dar cobertura a ele, e então darei o próximo passo junto com ele. E faremos isso fora do palco também.