O Palhaço Rei

Tiririca relembra um encontro especial com Roberto Carlos

Redação Publicado em 10/04/2013, às 12h20 - Atualizado às 14h30

“A música que eu acho mais bonita de todos os tempos é ‘Como É Grande o Meu Amor por Você’. Essa canção diz tudo: serve para amigo, mãe, irmão, pai, todo mundo. Eu canto e me emociono muito. Certo dia o Roberto [Carlos] me convidou, como convidado especial, para assistir ao show dele em São Paulo. Com medo, eu disse para meu empresário: ‘Vou não, rapaz’. Eu estava passando mal da barriga. ‘Tu, que é fã do cara, vai perder? É o próprio Roberto que está te convidando. Tu vai sentar na primeira fila’, ele disse. Aceitei. Fazia um calor da porra. Vesti um blazer – foi a primeira vez que vesti um paletó na vida. Começou o show e entrou o Roberto. Ele estava cantando e olhando pro meu lado. Eu digo: ‘Esse cara não tá olhando pra mim’. E ele olhando pra mim. Em certo ponto, ele disse [imitando]: ‘Olha, bicho, queria agradecer a presença do meu amigo Tiririca!’ Quase eu me caguei ali mesmo. A plateia veio abaixo. Eu ali, no show do Roberto, sendo aplaudido pela plateia dele, dando autógrafos. Terminou o show e Roberto mandou chamar o Tiririca. Eu estou lá, do lado de fora do camarim, todo engravatado. Ele abre a porta e com aquele jeito dele: ‘Vestido desse jeito, bicho, assim eu até me sinto mal!’ Roberto me pegou pelas bochechas, olhos fixo nos meus olhos: ‘Bicho, a primeira vez em que eu te vi, bicho, eu disse: esse é o cara’. Eu estava com a peruca de Tiririca no bolso, já que antes estava vestido ‘de Everardo’, e ele deu muita risada da minha cara. Foi inesquecível.”