A Volta aos Palcos

E tudo foi como antes no primeiro Show do Green Day após o hiato

Steve Appleford Publicado em 10/04/2013, às 14h36 - Atualizado às 14h39

E tudo foi como antes no primeiro Show do Green Day após o hiato
JONATHAN WEINER

“Quantos fãs vintage estão aí? Quem quer se juntar a nós?”, perguntou Billie Joe Armstrong em 10 de março, em Pomona (Califórnia), no retorno dele aos palcos após a reabilitação. Muitos dos 2 mil fãs tinham idade suficiente para se lembrar de quando a banda estourou com Dookie (1994), mas a maior parte dos 16 garotos que subiram ao palco era mais jovem, embora um deles fosse grande o bastante para carregar o vocalista nos ombros. A primeira meia hora começou com o pop enérgico de “99 Revolutions”, e seguiu-se com material de ¡Uno!, ¡Dos! e ¡Tré!. Teve a violenta “Stop When the Red Lights Flash” e a desoladora “Oh Love”. Também houve “Stay the Night” e “Let Yourself Go”, enquanto a plateia cantava: “Shut your mouth ‘cause you’re talking too much/ And I don’t give a fuck anyway”. Não havia efeitos especiais, apenas uma banda com uma pilha de amplificadores e as mangas cheias de ganchos pop. Depois, tocaram um trecho de “Highway to Hell”, do AC/DC, e os fãs gritaram como se fosse do Green Day. Billie Joe emendou com uma versão desleixada de “Stairway to Heaven”, mas mudou para “Brain Stew”. Perto do fim, foi a vez de um medley incluindo “Shout”, do Isley Brothers, e “King for a Day”, com batida acelerada e solos de saxofone. A noite havia terminado, mas o Green Day parecia recarregado para o ano de turnê que tem pela frente.