Black Keys volta ao estúdio para gravar disco sucessor de El Camino

Patrick Doyle Publicado em 11/06/2013, às 14h36 - Atualizado às 14h38

Remando Auerbach (à esq.) e Carney em Michigan
Reid Long

Álbum sem título definido

Lançamento sem previsão

“Nunca treinamos ou ensaiamos antes de entrar em estúdio”, diz o líder do Black Keys, o guitarrista e vocalista Dan Auerbach. “Apenas vamos lá e vemos o que acontece.” Em janeiro, a dupla se estabeleceu no Keyclub Recording Co., um estúdio cheio de equipamentos vintage, na cidade industrial de Benton Harbor (Michigan), para o início dos trabalhos que sucederão o sucesso El Camino (2011), vencedor de vários prêmios Grammy e que também rendeu uma turnê mundial. “Não saímos lá de dentro por dez dias”, diz o baterista Patrick Carney. “Eles têm uma mesa de som muito legal, que era do Sly Stone.” Em breve, eles pretendem gravar mais com Danger Mouse, produtor e colaborador de longa data da banda – e que também já trabalhou com gente como Jack White e Norah Jones. Carney acrescenta: “Temos de continuar tocando o barco”.