Diretor de Depois da Terra, M. Night Shyamalan discute a maior matéria prima dele: o medo

Paulo Terron Publicado em 11/06/2013, às 14h45 - Atualizado às 14h47

Diretor de Depois da Terra, M. Night Shyamalan discute a maior matériaprima dele: o medo
Kristina Bumphrey

A gênese de Depois da Terra

“Não moro em Los Angeles, então quase não encontro gente de cinema. Mas o Will [Smith] me ligou para desejar feliz aniversário, eu elogiei a performance do Jaden em Karate Kid, e aí ele me contou uma versão de 45 segundos deste filme, que era: ‘Pai e filho caem na Terra no futuro’. Imediatamente eu disse que queria fazer o filme. Ele achou que era brincadeira. Não era.”

Entrevista: “Não conheço ninguém da minha idade”, diz Jaden Smith.

Temas preferidos

“O medo do desconhecido é um tema comum em todos os meus filmes. E também a suspensão de nossa conexão com o universo, especialmente do modo como ela era em nossa infância.”

Limitações

“Se estou jogando basquete e alguém bate em mim, tenho uma descarga de adrenalina e jogo muito bem por um breve período. Não sei se isso é bom, apesar de me fazer superar a dor e me motivar. Com o medo é assim, você não pode depender dele, porque isso vai te limitar.”

Entrevista: dúvidas existenciais levaram Will Smith a estrelar o thriller futurista Depois da Terra ao lado do filho Jaden.

Sentir medo

“Tenho medo de tudo, não sei o porquê. Está piorando com a idade, beira a paranoia. Meus filhos me tiram um pouco disso, apesar de, claro, eu me preocupar com eles.”

Filmes com reviravoltas

“A única coisa que posso fazer sobre essa definição é tentar modificá-la lentamente. Fiz dez filmes e, acho, uns quatro têm reviravoltas no fim. Meu lema deveria ser: ‘Mais da metade deles não tem!’”

Crítica: Depois da Terra pós-apocalíptico promete muito, mas entrega uma história boba – com aventura fraca e drama barato