O inesperado retorno do Replacements, ícone do garage punk norte-americano

Christian Hoard Publicado em 16/07/2013, às 17h15 - Atualizado às 17h15

The Replacements
Divulgação

Em julho de 1991, o Replacements coroou um set avacalhado no Grant Park, em Chicago, com uma sacada: os integrantes saíram do palco um a um, deixando que os roadies terminassem o show. Era o fim de uma carreira de 12 anos gravando álbuns brilhantemente toscos e frustrando expectativas. Mas, em 12 de junho deste ano, o Replacements anunciou que tocará em três datas do Riot Festival, começando em 24 de agosto, em Toronto. O líder, Paul Westerberg, e o baixista, Tommy Stinson (atualmente no Guns N’ Roses), reuniram-se no ano passado para gravar Songs for Slim, um EP beneficente em prol do guitarrista Slim Dunlap, e foram para o estúdio em maio para gravar material novo. “Nos divertimos muito”, diz Stinson. “Foi quando aconteceu a oferta.” Ainda não está claro se haverá mais shows (“Veremos”, diz o baixista) ou quem vai participar (o baterista original, Chris Mars, que saiu da banda em 1990, disse que não tem interesse). Ainda assim, Stinson afirma: “O Universo parece estar conspirando para nos reunir”.