A ascensão do óleo de maconha

A substância dourada que chega a conter 80% de THC

William Breathes Publicado em 06/08/2013, às 13h11 - Atualizado em 27/09/2013, às 13h12

Óleo de Maconha
Reprodução

A não ser que você passe muito tempo pesquisando, provavelmente não ouviu falar sobre a mania do óleo de maconha extraído com butano (BHO). Qual é a potência dele? Um pedaço do tamanho de uma bala Tic Tac pode ser equivalente a tragar um baseado inteiro. Até para quem fuma muito, a experiência pode ser como a de ficar chapado pela primeira vez.

O BHO–que custa de US$25 a US$ 100 o grama, nos Estados Unidos – vem em diversas consistências: duro, parecido com âmbar (“estilhaço”) à gosma macia e dourada (“tampão” ou “cera de ouvido”). O processo de produção é simples: a erva é colocada (sobras, depois de os brotos serem removidos) em um tubo e forçada com um solvente (normalmente butano). O solvente evapora, deixando só as resinas da planta – que são cheias de substâncias químicas psicoativas, incluindo níveis astronômicos de THC que podem superar os 80%. Por outro lado, o BHO ganhou reputação ruim quando químicos amadores esqueceram-se de que trabalhavam com um gás volátil e se feriram em explosões. Desde que seja feito por profissionais, o BHO é apenas erva superforte – e talvez razoavelmente segura. Mesmo assim, não faz mal seguir o conselho de Ian Williams, especialista do Green Door Wellness Center, de Denver: “Use como uma sobremesa, não como o prato principal”.