Florence Welch: a veia apaziguadora, o fim da solidão e a experiência com os paparazzi no Rio

Bruna Veloso Publicado em 07/08/2013, às 13h04 - Atualizado em 27/09/2013, às 13h05

Florence Welch
AP

Os vocais etéreos e o estilo imponente de Florence Welch camuflam, na verdade, uma mulher que se define como “ingênua” e “frágil”. Prestes a completar 27 anos, a vocalista do Florence + The Machine voltará a mostrar suas diversas faces ao Brasil, no Rock in Rio (os ingressos para todas as noites já estão esgotados). Para quem vai pegar o show de surpresa, vale saber que, acima de tudo, Florence ama a arte que faz (embora tenha sonhado um dia em ser a Posh Spice).

Falta de Privacidade

Ela “adora poder ir a países diferentes e ver coisas”, mas reconhece o lado negativo da fama. “Você nunca está sozinha”, ela conta, sobre as turnês. “Eu sinto falta disso, de ter um tempo para mim.” Agora ela não pode mais cantar em um bar (aparentemente depois de algumas doses a mais) sem que vídeos pipoquem pela internet, como aconteceu recentemente.

Princesa da Paz

Florence já chegou a descer do palco em um show para apartar a discussão de um casal. Em dezembro, na Escócia, ela interrompeu a canção “Shake It Out” e deu uma bronca: “Vocês não vão brigar na minha frente enquanto estou cantando uma música”.

Primeira Vez

A cantora nunca havia sido perseguida por paparazzi, até desembarcar no Rio de Janeiro, no início do ano passado. “Foi muito estranho. Ainda sou ingênua em relação a qual o nível de fama em que estou, mas eu nunca espero que as pessoas saibam quem sou”, disse ela à Rolling Stone Brasil, na época.

Fase Spice

Até mesmo Florence foi fã das Spice Girls quando era adolescente. “Eu queria ser a Posh”, ela costuma contar. Não é para menos: hoje Florence é reconhecidamente uma das maiores musas do mundo da moda.

Modelos na Música

A artista tem vários ídolos femininos, em diversos estilos. Segundo ela, Björk, PJ Harvey e Kate Bush são bons exemplos de cantoras com “longa carreira e que conseguiram manter a identidade própria” – um caminho que Florence pretende seguir.