Na Trilha da Canção documenta conexões artísticas entre nomes da MPB

Murilo Basso Publicado em 07/08/2013, às 12h57 - Atualizado em 27/09/2013, às 12h58

Sarah entrevista Arnaldo Antunes...
Divulgação

Com Na Trilha da Canção, a apresentadora Sarah Oliveira busca retratar as histórias das músicas que marcaram a vida dela. O projeto surgiu a partir do excesso de material produzido para o programa Viva Voz, do canal pago GNT. “Tínhamos muita coisa bacana sobre o Gilberto Gil que não coube no formato televisivo”, explica. “Ficamos pensando em fazer algo. Sentamos com o Esmir Filho – meu irmão e produtor do Viva Voz – e decidimos fazer um documentário.”

A intenção é entregar um programa de TV com linguagem cinematográfica. Nele, Sarah incorpora uma personagem que, ao acordar com 12 canções na mente, decide investigar as origens delas. “Não foram escolhas aleatórias, algumas foram surgindo nas entrevistas para o Viva Voz. Então retornei aos artistas e descobri que por trás dessas músicas icônicas da MPB existem histórias apaixonantes de entrega, inspiração”, ela conta. Para o documentário foram entrevistados nomes como Gal Costa, Rita Lee, Ney Matogrosso, Lobão, Arnaldo Antunes e Caetano Veloso – além de integrantes da nova MPB, como Tulipa Ruiz, Criolo e Karina Buhr.

Outro objetivo de Sarah é mostrar como esses artistas estão ligados entre se – não só no âmbito musical, mas principalmente no campo emocional – e assim promover um diálogo por meio dessas conexões. “Retratamos essa ligação através das histórias e encontros entre eles. Os cruzamentos entre esses artistas surgem naturalmente através do que eles estão contando.” O projeto já se encontra em fase final: serão dois filmes de 60 minutos, com estreia prevista para a primeira semana de setembro. “Pretendemos fazer uma pré-estreia no cinema para exibir na telona”, revela.