Pulse

Sony patina com o preço do PlayStation 4 e Microsoft tem chance de disparar na corrida dos consoles

Sony patina com o preço do PlayStation 4 e Microsoft tem chance de disparar na corrida dos consoles

Pedro Antunes Publicado em 20/11/2013, às 12h57 - Atualizado às 13h00

PARA BRASILEIROS
Games como Ryse (para Xbox One)
Divulgação

A manhã de 17 de outubro entrou para a história da indústria nacional de videogames. O preço do PlayStation 4, anunciado por R$ 3.999, caiu como uma bomba no público e devastou a estratégia montada pela Sony para aproximação com o consumidor brasileiro – que vinha dando bons resultados. Com isso, a quarta geração de consoles chega ao país com uma notável distância entre as duas gigantes do gênero, já que a Microsoft aproveitou o evento Brasil Game Show para anunciar que o Xbox One será fabricado no país e vendido a R$ 2.299. Ambas as empresas também anunciaram que os consoles chegarão ainda em novembro às lojas, e que irão investir na dublagem em português para os principais games.

Sobrou para a Sony lidar com a série de memes criados a respeito do preço do console (o mais difundido foi: “O que você poderia comprar com o valor do PS4?”). E, com esse clima de apreensão, a empresa anunciou um pacote de novidades para relativizar a questão do preço – a principal é a parceria que resultará na participação do ídolo Ayrton Senna no game de corrida Gran Turismo 6, para PS3.

Atribuído à pesada carga tributária brasileira, o valor local do PS4 incomodou até mesmo os representantes da Sony. “[O preço] não é bom para os jogadores. Não é direito, não é justo”, diz Mark Stanley, vice-presidente da divisão PlayStation para a América Latina. “Não vamos descansar até que o PlayStation 4 seja acessível para cada gamer brasileiro. Queremos ele nas suas mãos.”