Conheça Margot Robbie, a atriz australiana que esquenta o clima em O Lobo de Wall Street

Logan Hill Publicado em 11/02/2014, às 09h55 - Atualizado em 10/10/2014, às 14h42

SORTE GRANDE
Margot ganhou a atenção de Hollywood no novo longa de Scorsese...
MARY CYBULSKI/PARAMOUNT PICTURES

Quando Martin Scorsese escalou Margot Robbie para atuar com Leonardo DiCaprio em O Lobo de Wall Street, que estreou recentemente no Brasil, ele deu a ela uma chance de chegar ao estrelato que poucas atrizes australianas jamais tiveram. E, então, contou que a atriz teria que tirar a roupa.

“Se há um momento para fazer cenas de nudez, é com Scorsese atrás das câmeras”, diz Margot, de 23 anos, que fez sucesso na Austrália com o seriado Neighbours e brilhou (e sumiu) nos Estados Unidos como uma aeromoça na fracassada e extinta série Pan Am. “Scorsese abordou o sexo do modo como ele aborda a violência: bem cru e real.”

O roteiro de O Lobo de Wall Street tem diversas cenas do personagem de DiCaprio, o inescrupuloso corretor da bolsa de valores Jordan Belfort, e a namorada (e depois esposa) Naomi ficando nus, chapados e fazendo sexo selvagem em cenários intensamente estilizados. “Scorsese disse: ‘Não quero cenas de amor coreografadas’”, Margot relembra. “Respondi: ‘Cenas de amor? Eles não estão fazendo amor! Eles estão trepando!”

O sexo é apenas parte do excesso dionisíaco que Margot se divertiu em encenar. “Todas as cenas são insanas”, ela afirma. “A orgia no avião 747, a orgia gay – são duas orgias –, o iate afundando, o acidente de helicóptero, as batidas de carros. E muitas, muitas, muitas drogas.” Tantas drogas que Margot até sentiu uma onda: “Estávamos cheirando vitamina B em pó em vez de cocaína, então era saudável. Energizante, na verdade!”

Margot tem motivos de sobra para se sentir cheia de energia. Ela também está em Questão de Tempo, do diretor Richard Curtis, e aprendeu a roubar em Nova Orleans para um papel em Focus, que tem Will Smith e o brasileiro Rodrigo Santoro no elenco. A fama é iminente, mas não espere que Margot tenha problemas pessoais por causa disso. “Eu não preciso passar por uma espiral descendente movida a drogas”, ela diz. “Já fiz isso no filme.”