Pulse

RÁPIDAS COM... Jake Bugg

Atração do Lollapalooza, prodígio quer apagar estereótipos e ver jogo de futebol no Brasil

Pedro Antunes Publicado em 14/03/2014, às 12h07 - Atualizado às 12h08

INDIFERENTE
Aos 20 anos, Bugg não liga para opiniões
Divulgação

Estar longe de casa

“Sempre quis deixar o lugar de onde eu vim para ver o mundo. É claro que eu sinto falta de meus amigos e família, mas gosto de estar na estrada. Hoje, não tenho um lugar para chamar de lar. Eu apenas vou seguindo em frente, um lugar após o outro.”

Lollapalooza 2014 define os horários dos shows. Veja a escalação completa.

Fã de futebol

“Torço para o Notts County [time de Nottingham, na Inglaterra] e costumava jogar futebol antes de começar a tocar. Eu amo futebol e é mais uma razão pela qual eu gostaria de ir ao Brasil, pelo futebol. Sempre gostei de ver os brasileiros jogando. Adoraria ver alguns jogos por aí.”

Composição na estrada

“Componho sempre que posso, seja no hotel, nos bastidores de um show, seja no ônibus de turnê. É algo que gosto muito de fazer. Acho bastante relaxante. Foi justamente por isso que eu comecei a compor.”

Gravar o álbum Shangri La na Califórnia com Rick Rubin

“O ambiente de lá não refletiu no disco, musicalmente ou liricamente. Mas certamente me fez sentir relaxado e possibilitou pegar as ideias da minha cabeça e transformá-las em músicas.”

O show de abertura para o Rolling Stones

“Claro que foi um privilégio estar no palco deles. Ao mesmo tempo, tinha muita gente lá para assistir aos Stones, não ao Jake Bugg. Então, o show foi ok.”

Pesadelos frequentes

“Tive um sonho com zumbis. Não gosto de assistir a filmes de zumbis e não jogo muito videogame. Acho que é só o meu cérebro tentando se livrar de coisas que não precisariam estar ali, mas não entendo por que sonhei com isso. Engraçado, não é?”

Comparações com Bob Dylan

“Eu não sei, cara. Não ligo para o que as pessoas estão pensando.”