Aventura Sonora

Como uma série de TV gravada de maneira itinerante deu origem ao novo disco do Foo Fighters.

David Fricke| Tradução: J.M Trevisan Publicado em 10/07/2014, às 11h26 - Atualizado em 01/08/2014, às 15h10

Nos palcos



Grohl ao vivo com o Foo Fighters em Washington, D.C., em maio.
Foto: Divulgação

Essa é a parte mais assustadora – o último dia da semana”, diz Dave Grohl, falando por telefone direto de Nova Orleans, Estados Unidos. O vocalista, guitarrista e líder do Foo Fighters está prestes a ir para um estúdio na cidade, onde a banda irá ?lmar a apresentação ao vivo de uma faixa inédita. A parte assustadora: Grohl vai cantar versos que terminou de compor no dia anterior, baseados na semana que passou trabalhando em um episódio de Sonic Highways, uma série de televisão em oito partes sobre as cidades mais musicais dos Estados Unidos.

Concebido e dirigido pelo cantor, o programa – que será exibido pela HBO, nos Estados Unidos, em outubro – acompanha o Foo Fighters enquanto a banda investiga história, cultura e personalidades das capitais norte-americanas do rock, blues, punk, funk e country, incluindo Chicago, Nashville, Austin, Seattle e Washington, D.C. Cada visita culmina com a banda gravando uma música nova na cidade da vez, com versos que re?etem as revelações obtidas por Grohl durante a passagem pelo local. As faixas entrarão no novo álbum do Foo Fighters, também chamado Sonic Highways, e o lançamento deve coincidir com a estreia da série – mesma época que marca o 20º aniversário do grupo.

“Só escrevo a letra um dia antes de cantá-la, às vezes na manhã do mes- mo dia”, ele explica. “É também um alívio, porque estou usando uma ins- piração instantânea.” Em Washington, isso significou revisitar cenas da adolescência punk-hardcore que ele viveu na cidade. Em Nashville, Grohl conversou com cantores country sobre as origens do gênero, profundamente enraizadas na igreja. E em Nova Orleans falou com autoridades do R&B, como Allen Toussaint e Trombone Shorty.

O líder e os outros integrantes do Foo Fighters – o baterista Taylor Hawkins, o baixista Nate Mendel e os guitarristas Pat Smear e Chris Shiflett – começaram a pré-produção musical de Sonic Highways com o produtor Butch Vig no ano passado. “Foi um processo complicado”, conta Grohl. “Estudei a história de cada cidade e me decidi por um tema. De- pois examinei todas as canções que eu havia composto nos últimos anos e encaixei o tema nas músicas.”

O álbum terá apenas oito faixas, mas segundo o vocalista será o “mais longo” trabalho do Foo Fighters. “Já temos algumas jams épicas. Quando você está com Joe Walsh no deserto, o que sai não é um single pop de três minutos – é algo um pouco mais estranho”, ele afirma, se referindo à sessão com o guitarrista do Eagles em um estúdio em Joshua Tree, Califórnia.

Depois de viajar para tornar Sonic Highways possível, o Foo Fighters continuará na estrada, para promover a série e o álbum. “Sentimos saudade de tocar”, ele arma, com empolgação na voz. “É estranho pensar que acabei de excursionar pelos Estados Unidos, e agora vou fazer tudo de novo. Mas vou fazer feliz.”

Grohl também já está pronto para embarcar em mais um novo projeto. “Não estou brincando – já tive a ideia, é animal e ninguém nunca fez antes”, conta, animadamente exaltado. “Pen- sei nisso faz um mês e meio, e todo mundo disse: ‘Cara, sossega o rabo. Acaba esse primeiro’.”

“Todo o meu respeito para os músicos que estão felizes de ficar à frente de um microfone e apertar ‘gravar’”, completa o artista. “Mas a esta altura da minha vida não é o su? ciente para mim. É hora de pensar em meios de fazer as coisas de um jeito diferente.”