Bono Ativista

O cantor do U2 saía em defesa dos países pobres

Redação Publicado em 15/08/2014, às 17h40 - Atualizado às 17h42

Preocupado
Bono e a dívida
Divulgação

O jornalista Anthony DeCurtis acompanhou a jornada do vocalista do U2 junto ao grupo ativista internacional Jubilee 2000 Coalition, que visava atenuar a dívida externa das nações do terceiro

mundo. Na época, o valor chegava a US$ 200 bilhões. Bono se encontrou com diversos líderes para discutir o assunto, como o falecido papa João Paulo II, o ex-presidente norte-americano Bill Clinton e o exprimeiro- ministro britânico Tony Blair. Sempre muito bem preparado e pragmático, o vocalista encarava políticos e economistas, mas nem por isso dispensava o fato de ser uma celebridade repleta de charme e carisma. “Como astro pop, eu quero me divertir, mas também quero mudar o mundo”, disse Bono. “É o tipo de megalomania que me interessa.” Depois, em um tom mais sério, ele completou: “São milhões de pessoas vivendo na África. Quantas vidas podem estar sendo perdidas neste exato momento?”