De Olho nos Novatos

KL Jay volta às telas com websérie sobre revelações do hip-hop

Luciana Rabassallo Publicado em 18/11/2014, às 16h26 - Atualizado em 26/11/2014, às 16h40

Conflitante
KL Jay acredita que o hip-hop brasileiro vive a melhor fase.
Rui Mendes

Dez anos após deixar o programa Yo!, exibido no Brasil pela finada MTV, KL Jay volta ao posto de

apresentador na websérie Estamos Vivos. O programa, uma produção do canal Noisey, do portal Vice, mostra mensalmente o cotidiano de novatos do rap. “A ideia é apresentar rappers que são bons, mas que não aparecem muito”, diz o DJ do Racionais MC’s. Além disso, o músico trabalha nos últimos retoques do oitavo disco da carreira do grupo, ainda sem nome, que chegará às lojas em dezembro. “Será pesado”, avisa.

Como foi retornar a um programa sobre rap?

Acho que todos nós somos como o vinho. Quanto mais amadurecemos, melhor ficamos. É isso que eu acredito que tem acontecido comigo. A ideia, desde o início, era fazer algo parecido

com o Yo!, que eu apresentei há dez anos. Eu participei de tudo, escolhi até o nome: Estamos Vivos, que é uma frase do filme Papillon.

Você acha que o hip-hop vive um bom momento?

Na verdade, isso é indiscutível. O melhor de tudo é que o momento não é especial apenas fora do país, mas o Brasil vive a melhor fase do gênero. Temos uma nova geração, que abriu

novos caminhos e pensa de uma forma diferente. São artistas de grande talento e que estão fazendo o melhor que podem para levar ao público um bom trabalho. Eles ultrapassam as

barreiras dos estúdios: estão em projetos paralelos que misturam ritmos, organizam festas que fortalecem o movimento, englobam a música, o grafite e as artes visuais.

Alguns fãs criticam o Racionais MC’s por causa da fama e do dinheiro que vocês conseguiram. Isso é um problema para você?

As pessoas precisam entender que o dinheiro é necessário para fazer a engrenagem da música funcionar. Ainda mais no nosso caso, porque somos artistas independentes. Nós nunca ostentamos nada. Todo mundo precisa ganhar dinheiro, mas sem se corromper e sem perder a essência, óbvio. É isso que a nova geração faz. Trabalha muito e ganha o dinheiro dela sem culpa.

Você tem alguma iniciativa que incentive o hip-hop?

Eu organizo um campeonato de DJs chamado Quartz. O evento acontece anualmente em São Paulo e toda a grana sai do meu bolso. Mas e se não tivesse dinheiro? O campeonato não aconteceria e eu não poderia ajudar.

Como vai o novo disco dos Racionais MC’s?

Não posso dar muitos detalhes, mas trabalhamos duro nesse projeto. A única coisa que eu posso dizer é que em 2014 os fãs poderão degustar essas faixas inéditas. Nós vamos encerrar

a turnê de 25 anos dos Racionais e, na sequência, faremos um show em São Paulo para apresentar o disco ao público.