Pulse

Referência Improvável

Ed Sheeran busca inspiração no rap, mas conquista o mundo fazendo pop

Carol Nogueira Publicado em 18/11/2014, às 16h16 - Atualizado às 16h26

Amigo
Sheeran foi “apadrinhado” pelo ator e músico Jamie Foxx.
Divulgação

Quando o inglês Ed Sheeran começou a carreira, aos 14 anos, era difícil prever que ele mais tarde se tornaria uma sensação da música pop. O estilo do cantor, que mistura rap, baladas românticas e violão, fugia do convencional. “As gravadoras não queriam apostar em mim. Não sabiam se as pessoas iriam gostar”,

conta. Hoje, quem recusou o então garoto deve se corroer de inveja daquele que o aceitou. O segundo disco de Sheeran, X, lançado em junho, é o mais

vendido do ano no Reino Unido até agora: foram 634 mil cópias comercializadas, à frente de Coldplay e Arctic Monkeys.

“Havia muita pressão nos meus ombros”, relembra o rapaz de 23 anos sobre as gravações realizadas durante a turnê do primeiro disco, +. “Não tive tempo de ir ao estúdio direito. Foi confuso.”

Com um jeito tímido e meio nerd, ele se jogou na estrada após completar 18 anos. Fez 312 shows em 2009 e chamou atenção do rapper Example com um EP online. Em 2010, foi a Los Angeles e conheceu o ator e músico Jamie Foxx, que lhe ofereceu a própria casa para que Sheeran tivesse onde ficar. Agora, ele já planeja o próximo disco, que gravará com a ajuda do rapper The Game. “Comecei a ouvir Eminem quando tinha 9 anos”, garante, explicando a ligação com o rap. Antes, contudo, Sheeran deve vir ao Brasil. “Eu não sabia que tinha tantos fãs aí”, diz. “Não sei muito, só que vocês são ótimos no futebol. Adoro, mas não jogo

bem. Sempre fui o esquisitão.”