6 motivos para assistir A Vida Sexual das Universitárias: aclamação, representatividade e mais [LISTA]

Escrita por Mindy Kaling, de The Office, A Vida Sexual das Universitárias é uma das apostas mais certeiras da HBO Max em 2021

Redação Publicado em 16/01/2022, às 13h00 - Atualizado em 17/01/2022, às 10h04

None
Pôster A Vida Sexual das Universitárias (Foto: Reprodução/Divulgação HBO Max)

Escrita por Mindy Kaling, de The Office e Eu Nunca, A Vida Sexual das Universitárias é uma das apostas mais certeiras - e surpreendentes - da HBO Max em 2021. Lançada em 18 de novembro, a série quebrou recordes de audiência e se tornou a maior estreia do streaming no ano passado. 

Apesar de não ganhar muitos holofotes em solo brasileiro, a série foi um sucesso grandioso e já foi renovada para mais uma leva de episódios, ainda sem data de lançamento. De fato, a produção merece atenção - e a primeira temporada, disponível na HBO Max, vale uma maratona. 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por HBO Max Brasil (@hbomaxbr)

 

+++LEIA MAIS: The Map of Tiny Perfect Things é um romance envolvente e agradável, com destaque para desempenho de Kathryn Newton e Kyle Allen [REVIEW]

Como descreve a sinopse, "quatro colegas de quarto aproveitam a liberdade no prestigioso campus do Essex College." A história, portanto, segue as lições, relações e realidades das protagonistas Kimberly (Pauline Chalamet), Leighton (Reneé Rapp), Bela (Amrit Kaur) e Whitney (Alyah Chanelle Scott) durante o período da faculdade. Gavin Leatherwood, conhecido por O Mundo Sombrio de Sabrina, também integra o elenco.

Para quem ainda não conhece o título original da HBO Max, separamos seis motivos para separar um tempo e se jogar nos divertidos episódios de A Vida Sexual das Universitárias. Confira:

+++LEIA MAIS: 5 motivos para assistir Com Amor, Anônima: adolescentes 'reais', romance LGBTQ+ e mais [LISTA]

Aclamação crítica

A série é uma grande produção da HBO - prova disso é a aclamação da mídia especializada em relação ao título. No Rotten Tomatoes, por exemplo, a primeira temporada do seriado soma 97% de aprovação. 


Protagonistas não-padrão

As quatro protagonistas têm a mesma importância para a produção e se aprofundar nas singularidades de cada uma é uma experiência ainda mais interessante. A Vida Sexual das Universitáriastambém traz personagens que fogem do padrão de títulos norte-americanos, com narrativas mais representativas e pautas necessárias para o audiovisual.

+++ LEIA MAIS: 7 filmes pouco conhecidos com temática LGBTQ+ para assistir no Amazon Prime Video


Linguagem leve e divertida

Se você adora uma boa comédia, a série da HBO Max é a escolha perfeita. Com uma linguagem leve e divertida, a produção aposta na comicidade para dar ritmo aos acontecimentos, que refletem questões semelhantes às da vida real de jovens e adolescentes.

Para quem conhece as produções escritas por Mindy Kaling, a série da HBO segue o mesmo padrão cômico; com uma das protagonistas, inclusive, estudando para se tornar uma escritora de comédia.

+++LEIA MAIS: Love, Victor é a série teen que você deveria assistir; conheça o spin-off de Com Amor, Simon


Renovação para segunda temporada 

A Vida Sexual das Universitárias vai ganhar continuação. Devido ao retorno positivo de audiência, a HBO Max já encomendou os episódios da segunda temporada, que, no entanto, ainda não ganhou um lançamento previsto.


Romances apaixonantes

Com quatro protagonistas em meio aos anos da faculdade, é claro que não faltam histórias sobre amores (clichês, mas ótimas). Romances interessantes e orgânicos são apresentados ao longo dos capítulos. 

+++LEIA MAIS: 6 séries teen com representatividade LGBTQ+: Love, Victor, The Wilds e mais [LISTA]


Episódios rápidos 

Embora o primeiro episódio da temporada tenha quase 1 hora de duração, é exceção. O formato da temporada conta com capítulos de em média 30 minutos - o que facilita para aqueles que adoram maratonar séries.