Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

A Casa do Dragão: Aemond Targaryen é psicopata? Showrunner responde

No último episódio da primeira temporada de A Casa do Dragão, Aemond Targaryen protagoniza um dos momentos mais tristes da série

Redação Publicado em 26/10/2022, às 12h57

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Ewan Mitchell como Aemond Targaryen (Foto: Reprodução/HBO)
Ewan Mitchell como Aemond Targaryen (Foto: Reprodução/HBO)

[Atenção: spoilers da primeira temporada de A Casa do Dragão abaixo]

No final da primeira temporada de A Casa do Dragão, com a rixa entre os Verdes e Pretos aumentando cada vez mais, Aemond Targaryen, interpretado por Ewan Mitchell, mata o sobrinho Lucerys Velaryon (Elliot Grihault) enquanto está montado em Vhagar. Por mais que tenha sido um acidente, alguns fãs e espectadores consideraram Aemond, de certa forma, um vilão psicopata.

+++LEIA MAIS: A Casa do Dragão: Produtor explica mortes chocantes do último episódio

Durante entrevista ao The Hollywood Reporter, Ryan Condal, showrunner do spin-off de Game of Thrones, afirma como, apesar da participação de Aemond na morte do sobrinho, o personagem ainda é uma figura complexa, e não um vilão absoluto.

"Aemond definitivamente não é inocente no que aconteceu com Luke. Mas ele também foi um garoto que sofreu bullying e foi zombado por parte de sua vida por não ter um dragão. Agora, ele monta o maior dragão do mundo," afirmou o executivo. "Ele mostrava ao rival como não seria intimidado e brincado com isso provavelmente está mais em jogo do que tentar se tornar um assassino de reis."

+++LEIA MAIS: A Casa do Dragão: 2ª temporada não terá saltos temporais

"Isso seria muito estúpido da parte de Aemond fazer no início quando as peças estão se movendo sobre o conselho e as lealdades estão sendo definidas. Descobrindo quem vai fazer o pacto de casamento para garantir o exército de fulano," continuou Condal. "Para Aemond lançar armas nucleares direto do portão e ir para uma guerra de dragões total seria muito tolo, mas é exatamente isso que ele acaba fazendo porque as coisas ficam fora de controle."

É uma cena complexa. Aemond não é inocente, mas também não é um psicopata sem uma linha lógica de pensamento.