Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

A Casa do Dragão: Produtor explica mortes chocantes do último episódio

Intitulado 'The BLack Queen,' último episódio da primeira temporada de A Casa do Dragão foi bastante pesado para Rhaenyra Targaryen (Emma D'Arcy)

Redação Publicado em 24/10/2022, às 09h57

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Emma D'Arcy como Rhaenyra Targaryen (Foto: Reprodução/HBO)
Emma D'Arcy como Rhaenyra Targaryen (Foto: Reprodução/HBO)

A aguardada primeira temporada de A Casa do Dragão, spin-off de Game of Thrones baseado no livro Fogo & Sangue (2018), enfim chegou ao fim no último domingo, 23. O episódio final dessa fase, intitulado "The Black Queen," contou com algumas mortes surpreendentes - e todas elas de filhos de Rhaenyra Targaryen, interpretada por Emma D'Arcy.

Durante entrevista ao Deadline, Ryan Condal, produtor e showrunner do seriado, comentou sobre o final de temporada bastante agitado. O executivo explicou como as cenas perturbadoras do parto no piloto (responsável por matar Aemma Arryn, vivida por Sian Brooke) e no final (responsável por matar o terceiro filho de Rhaenyra e DaemonTargaryen, interpretado por Matt Smith) compartilham "uma boa peça de simetria," apesar das circunstâncias.

+++LEIA MAIS: A Casa do Dragão: Quantas temporadas a série terá? George R. R. Martin responde

Não. Quero dizer, há muita simetria bonita nesta temporada. Também começou com um passeio de dragão e terminou com um passeio de dragão," afirmou Condal. "Há muito simbolismo para tirar disso. Mas sim, acho que percebemos no dominó dos eventos que aconteceram no episódio final, um aspecto ligou o parto que deu terrivelmente errado no piloto com outro parto horrível que deu errado no final."

"É mãe e filha. É a filha da mulher que morreu no piloto agora tendo esse parto muito difícil. Esse sempre foi seu medo, o nascimento é um campo de batalha e agora Rhaenyra se encontra em guerra e esta é ela passando por sua própria batalha," continuou o produtor. "Ela está tendo um aborto espontâneo, ela sabe que não está adiantada o suficiente para ter um bebê viável."

São tempos medievais. Não há unidade para bebês prematuros no hospital do meistre. É uma bela peça de simetria que não vimos no início.

+++LEIA MAIS: A Casa do Dragão: Alicent realmente ama Viserys? Olivia Cooke responde