Além do caso Richthofen: 4 crimes brasileiros que chocaram a sociedade [LISTA]

Após o lançamento dos filmes sobre o Caso Richthofen, o crime brutal voltou aos noticiários brasileiros

Redação Publicado em 27/09/2021, às 16h54

None
Carla Diaz como Suzane von Richthofen em filmes sobre Richthofen (Foto: Reprodução / Youtube)

O Caso Richthofen voltou aos noticiários brasileiros na sexta, 24 de setembro, quando o Amazon Prime Video lançou os filmes A Menina Que Matou Os Pais e O Menino Que Matou Meus Pais, responsáveis por narrar, em duas diferentes perspectivas, um dos crimes mais notórios do Brasil.

O catálogo de produções que acompanham outros crimes conhecidos no Brasil, contudo, é ainda maior. Na Netflix, o documentário Elize Matsunaga: Era Uma Vez um Crime, por exemplo, apresenta uma entrevista exclusiva sobre Elize, condenada por assassinar e esquartejar o corpo do marido.

+++LEIA MAIS: Caso Richthofen: Como envolvidos no crime estão 19 anos depois?

O assassinato da jovem EloáCristina, palco de diversas polêmicas envolvendo a interferência da cobertura midiática, também foi transformado em longa-metragem. No documentário Quem Matou Eloá?, a diretora Lívia Perez aborda o crime enquanto faz uma crítica sobre a espetacularização da violência.

Além do caso Richthofen, retratado nos filmes A Menina Que Matou Os Pais e O Menino Que Matou Meus Pais, a Rolling Stone Brasil separou outros quatro crimes brasileiros que chocaram a sociedade:

+++ LEIA MAIS: A Menina Que Matou Os Pais: 4 curiosidades do filme sobre caso de Suzane von Richthofen

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Amazon Prime Video Brasil (@primevideobr)

 

Caso Nardoni

Em 29 de março de 2008, Isabella de Oliveira Nardoni, com cinco anos, caiu do 6º andar de um edifício em São Paulo. Após muitas investigações, foi concluído que Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, pai e madrasta da criança, respectivamente, jogaram a menina pela janela.


Daniella Perez

A atriz Daniella Perez, em 1992, trabalhava na novela De Corpo e Alma, da autora Glória Perez, quando foi assassinada por Guilherme de Pádua, ator com quem fazia par romântico na trama, e Paula Thomaz, esposa dele. Segundo investigações o motivo do crime foi a própria participação do então ator na novela.

+++LEIA MAIS: Daniella Perez: elenco, estreia e tudo que sabemos sobre série da HBO Max [LISTA]

Guilherme de Pádua teria assediado Daniella para se beneficiar da amizade em relação à novela. Ao perceber que o seu personagem não apareceria em dois capítulos, acreditou que teria a participação diminuída por influência da atriz, filha da autora Gloria Perez, que teria contado à mãe sobre as investidas. Ao manipular a esposa, arquitetaram o crime juntos.


Elize Matsunaga

Marcos Kitano, empresário da Yoki, foi assassinado com um tiro na cabeça e esquartejado pela esposa, Elize Matsunaga, em 19 de maio de 2012. Em depoimento, Elize admitiu que cometeu o crime após descobrir uma relação extraconjugal de seu marido — e a condenação foi de 19 anos, 11 meses e 1 dia de prisão em regime fechado.

+++ LEIA MAIS: Caso Richthofen: Filmes com Carla Diaz estreiam com críticas às tramas separadas e depoimentos 'frágeis'; confira


Caso Eloá Cristina

Em 17 de outubro de 2008, após dias mantida em cárcere privado pelo ex-namorado Lindemberg Alves Fernandes, Eloá Cristina foi morta em seu apartamento. A adolescente de 15 anos foi vítima de feminicídio após Lindemberg não se conformar com o fim do relacionamento.

O cárcere durou mais de 100 horas é alvo de diversas polêmicas, principalmente pela cobertura midiática abusiva e irresponsável. A jornalista Sônia Abrão, da RedeTV!, por exemplo, entrevistou ao vivo Lindemberg e Eloá por telefone durante o sequestro, intervindo nas negociações e bloqueando a linha com o negociador da polícia.

+++LEIA MAIS: 10 documentários sobre crimes para assistir na Netflix: do caso Eloá a Ted Bundy [LISTA]