Daniella Perez: elenco, estreia e tudo que sabemos sobre série da HBO Max [LISTA]

Artistas como Glória Perez, Fábio Assunção e Cláudia Raia farão depoimentos na produção sobre o caso Daniella Perez

Redação Publicado em 16/09/2021, às 10h55

None
Daniella e Glória Perez (Foto: Reprodução/Instagram)

HBO Max anunciou série sobre a atriz Daniella Perez, filha da escritora Glória Perez morta em 28 de dezembro de 1992, segundo informações d'O Globo. A produção contará com depoimentos de amigos e família da artista, assim como advogados e autoridades. Tatiana Issa e Guto Barra são responsáveis pelas filmagens.

Com o anúncio, algumas informações sobre o seriado sobre Daniella foram divulgados. Veja tudo que sabemos sobre a série da HBO Max abaixo:

+++LEIA MAIS: Allison Mack, de Smallville, chega à prisão com antecedência para cumprir pena; entenda


Estreia

Os cinco episódios da série tem previsão de estreia para 2022, ano no qual a morte de Daniella Perez completa 30 anos.


Elenco

Além de depoimentos de advogados e autoridades, Glória Perez também participará da produção, assim como Raul Gazolla, marido de Daniella na época. Os amigos Fábio Assunção, Cláudia Raia, Cristiana Oliveira, Maurício Mattar, Wolf Maya e Eri Johnson também marcarão presença.

+++LEIA MAIS: Família Soprano: criador está ‘extremamente bravo’ com prequel na HBO Max; entenda


Motivação

Idealizadora do projeto, Tatiana Issa começou a carreira no entretenimento como atriz, e trabalhava na novela Deus Nos Acuda com Raul Gazolla em 1992, como O Globo apontou. Um dos focos principais é mostrar a luta de Glória por justiça, quando a escritora reuniu um abaixo-assinado com milhão e 300 mil assinaturas, com intuito de tornar os homicídios qualificados como hediondos (inafiançáveis).


Caso Daniella Perez

Em 28 de dezembro de 1992, Guilherme de Pádua matou Daniella. Os dois faziam par romântico na novela De Corpo e Alma, escrita por Glória. A mulher do ator, Paula Thomaz, também participou do assassinato. De acordo com processo, o motivo do crime foi o fato de Pádua acreditar como o papel na produção estava diminuindo.

+++LEIA MAIS: CPI da Covid aprova convocação da ex-esposa de Bolsonaro, Ana Cristina