Disney+: Organização de pais protesta contra lançamento de séries da Netflix na plataforma; entenda

Nos Estados Unidos, as séries da Marvel originalmente lançadas pela Netflix serão adicionadas ao catálogo do Disney+

Redação Publicado em 11/03/2022, às 14h07

None
Os Defensores (Foto: Divulgação / Netflix)

O Disney+ se tornou alvo de um protesto da Parents Television Council, organização de pais que avalia programas de TV indicados para crianças e adolescentes. O grupo criticou a decisão da plataforma de adicionar ao catálogo as séries da Marvel originalmente lançadas pela Netflix. (Via Legião dos Heróis)

Títulos como Demolidor (2015), Jessica Jones (2015) e Luke Cage (2016) são voltados para um público mais velho, o que incomodou a organização, mesmo com o anúncio de um novo sistema de controle parental na plataforma nos Estados Unidos.

+++ LEIA MAIS: Demolidor: Charlie Cox comenta futuro no MCU após Homem-Aranha 3; confira

Para Tim Winter, presidente do Parents Television Council, "há necessidade do Disney+ competir com o conteúdo explícito de outras plataformas de streaming."

“Por mais de 98 anos, a Walt Disney Company foi sinônimo com as palavras ‘Para Toda a Família’ e não consigo pensar em nenhuma outra corporação na história da América que se construiu mais nas costas – e carteiras – de pais e famílias. A epônima plataforma Disney+ logicamente se vendeu como um serviço de streaming amigável para a família e os pais colocaram sua confiança na Disney para entregar isso.

+++ LEIA MAIS: Marvel: Showrunner de Luke Cage desabafa sobre saída da série da Netflix: 'Vão fazer o que quiser'

Winter continuou: "Parece ser muito ‘fora de marca’ para a Disney adicionar programas de TV +18 em sua plataforma na tentativa de adquirir mais inscritos. O que vêm a seguir, adicionar atrações de striptease ao vivo no Disney World?"

Censura de personagens LGBTQ+ nos filmes da Pixar

Funcionários da Pixar afirmaram que a Disney exigiu cortes de “quase todos os momentos de afeto abertamente gay… independentemente de quando houver protestos tanto das equipes criativas quanto da liderança executiva da Pixar,” de acordo com carta dos “funcionários LGBTQIA+ da Pixar e seus aliados” publicada pela Variety. Saiba mais.

+++ LEIA MAIS: Jessica Jones: Krysten Ritter gostaria de voltar ao papel a convite da Marvel; entenda