Evan Rachel Wood levou tempo para aceitar que foi abusada por Marilyn Manson

Evan Rachel Wood explicou como teve medo de contar para alguém sobre os abusos de Marilyn Manson, mesmo sabendo que havia algo errado

Redação Publicado em 18/03/2022, às 09h55

None
Marilyn Manson e Evan Rachel Wood (Fotos: Getty Images)

Evan Rachel Wood revelou que demorou para aceitar que o relacionamento com Marilyn Manson era abusivo. Em entrevista ao talk show de Drew Barrymore (via UOL), atriz falou como percebeu que tinha algo errado logo no começo, no entanto, a situação se tornou tão recorrente que ela ficou com medo de falar para alguém ou fazer algo a respeito.

“Depois do primeiro show, parei um pouco para observar o mundo. Era essa adolescente que idolatrava a indústria musical e sempre ouvi que turnês eram algo mágico, que estaria em um ônibus para um mundo encantado. E na primeira noite me bateu uma sensação forte de que aquilo não era o que eu imaginava, nem um pouco. Fiquei com medo no mesmo momento,” afirmou.

+++ LEIA MAIS: Marilyn Manson: Evan Rachel Wood acusa cantor de ameaçar filho de 8 anos; entenda

Por conta da negação e vergonha, Wood não se manifestou a respeito dos abusos que sofreu entre 2007 e 2010 durante o relacionamento com Manson: “Chegou a um ponto onde já lidava com tanto abuso por parte da mídia e me coloquei em risco para ter um relacionamento com essa pessoa de uma forma tão controversa porque pensei que estava apaixonada…”

Wood completou: “Quando vi tudo começar a ruir, quando ele começou a me machucar e quando percebi que não era o que tinha imaginado, eu estava muito em negação e com vergonha demais para admitir que talvez estivesse no caminho errado.”

+++ LEIA MAIS: Procura por músicas de Marilyn Manson aumenta no streaming, apesar das acusações de abusos

Atriz também relembrou as filmagens do vídeo de “Heart-Shaped Glass” que simula uma relação sexual entre ela e o músico, no qual o processo foi invasivo. “Sabia que estava desconfortável e que algo terrível estava acontecendo, mas pensei: ‘se eu disser qualquer coisa sou eu quem estará com problemas. Vai me machucar, machucar minha carreira. Não posso contar a ninguém que isso aconteceu.’ Novamente, negação, abafar o sentimento.”


Phoenix Rising

Wood relembrou essa e outras situações de abuso em Phoenix Rising (2022), documentário da HBO, que estreou no canal e na HBO Max em 15 de março. A produção tem direção de Amy Berg, conhecida pelo trabalho no filme de terror Livrai-nos do Mal (2014) e acompanha relatos da atriz e de pessoas próximas sobre o relacionamento dela com Manson, que durou de 2007 a 2010. Confira o trailer:

+++ LEIA MAIS: Evan Rachel Wood abre B.O. contra Lindsay Usich, esposa de Marilyn Manson