Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Ezra Miller acredita ser a vítima de vídeo em que agride mulher; entenda

Em 2020, vídeo que viralizou mostrava Ezra Miller enforcando e jogando uma fã no chão em um hotel da Islândia

Redação Publicado em 19/09/2022, às 09h56

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Ezra Miller (Foto: Tim P. Whitby / Correspondente) e ator agredindo uma mulher (Foto: Reprodução/Twitter)
Ezra Miller (Foto: Tim P. Whitby / Correspondente) e ator agredindo uma mulher (Foto: Reprodução/Twitter)

Cerca de dois anos antes de todas polêmicas no Havaí, Ezra Miller estampou manchetes ao aparecer em vídeo no qual agride uma mulher: ele segurou uma fã pelo pescoço e a jogou no chão de maneira abrupta. Agora, foi relatado como o ator supostamente acredita ter sido a verdadeira vítima do caso.

Segundo informações da Vanity Fair, Miller inicialmente afirmou como foi a vítima real no incidente de estrangulamento. Um representante do ator disse ao site como ouviu o intérprete de Flash no telefone com a Warner Bros. logo após o vídeo viralizar na internet, e deu a suposta versão dos eventos.

+++LEIA MAIS: Ezra Miller revela 'transtornos mentais complexos' e se desculpa por polêmicas

O representante de Ezra Miller defende o cliente, e alegou como estrangulamento das mulheres por Miller foi uma "reação espontânea" após ser provocado por um grupo de adolescentes sobre habilidades em artes marciais.

"Foi [Warner Bros.] ouvindo e Miller vomitando seu discurso de coitado de mim: 'Eu sou o único que foi odiado.' Então você tem esse cara de quase 30 anos que é um festeiro dizendo à Warner Bros. como foi a vítima," afirmou à Vanity Fair.

+++LEIA MAIS: Ezra Miller pede desculpas a Warner por 'atenção negativa' de Flash após polêmicas, diz site

Ezra Miller é 'simpático', mas 'precisa de uma intervenção séria', segundo diretora

Prestes a completar 30 anos, Ezra Miller tem se envolvido em diversas polêmicas e, com isso, tem posto o sucesso de alguns de seus filmes em xeque. Segundo a diretora Mary Harron, que trabalhou com o ator no set de Dalíland, entretanto, Miller não será removido do longa sobre Salvador Dalí, já que “nada de ruim aconteceu” durante as gravações do filme.

Em recente entrevista à Vanity Fair, que também publicou imagens inéditas da produção, Harron revelou detalhes sobre os bastidores do longa, afirmando que pensou em Ezra Miller desde o início da produção. Em Dalíland, então, o ator representa a versão mais jovem do renomado Salvador Dalí, enquanto Ben Kingsley vive o pintor em uma idade mais avançada.

+++LEIA MAIS: Entrevistas revelam mais denúncias contra Ezra Miller: 'Um manipulador'

Segundo a diretora, o filme já foi finalizado e, em nenhum momento das gravações, Ezra Miller demonstrou ter um comportamento problemático. “Poderia ter sido diferente, especialmente se estivéssemos filmando, se houvesse um mau comportamento durante as gravações. Mas tudo isso aconteceu depois que o filme foi filmado, editado e mixado. Nada de ruim aconteceu durante nossas filmagens”, afirmou a diretora.

Utilizando pronomes neutros para falar de Ezra — que identifica-se como não-binário — Mary Harron ainda deixou claro que não compactua com nenhuma das acusações contra o ator. Isso porque, além das polêmicas mais antigas, Miller foi recentemente acusado de roubo.

+++LEIA MAIS: Ezra Miller é acusado de furto nos Estados Unidos

Não estou tolerando nada que elu tenha feito de errado. Eu acho que não importa o quão talentoso alguém seja. Se faz algo errado, têm que encarar. Eu também não acho que este seja o caso de uma jovem estrela querendo aparecer. Isso é muito mais sério. Isso parece algo que precisa de uma intervenção séria, o que espero que tenha acontecido.”

Elogiando a atuação de Miller durante o longa, então, a diretora reforçou que nada de errado aconteceu durante as gravações. “Elu foi muito profissional e simpátique [sic.] com todos. Não houve problemas no set”, afirmou Harron, ainda em entrevista à Vanity Fair.

Foi muito perturbador e terrível ler o que aconteceu depois. Ler essas coisas foi muito triste para todos os envolvidos. Espero que elu esteja recebendo ajuda para o que parece ser uma coisa muito, muito séria.”

Com roteiro de John Walsh, Dalíland se passa em meados da década de 1970 e promete narrar os últimos anos do casamento de Salvador Dalí com Gala Éluard. Contada pelo ponto de vista de James, o assistente do pintor surrealista interpretado por Christopher Briney, a trama deve chegar aos cinemas no dia 17 de setembro.

+++LEIA MAIS: Terror do Havaí: Todas as polêmicas de Ezra Miller no estado