Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Família de George Floyd pensa em processar Kanye West, diz advogado

Kanye West disse que George Floyd morreu por conta do uso de fentanil, não pela brutalidade policial

Redação Publicado em 17/10/2022, às 09h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Kanye West (Foto: Brad Barket / Getty Images for Fast Company) e George Floyd (Foto: Reprodução / Instagram)
Kanye West (Foto: Brad Barket / Getty Images for Fast Company) e George Floyd (Foto: Reprodução / Instagram)

Após Kanye West dizer que George Floyd morreu por conta do opioide fentanil durante participação em podcast, a família da vítima estaria considerando processar o rapper pela fala, segundo publicação do advogado Lee Merritt nas redes sociais. Vale lembrar como autópsia independente revelou como Floyd foi assassinado por asfixia durante abordagem policial.

Além de falar que George Floyd morreu pelo uso de fentanil, o músico alegou como o joelho de Derek Chauvin, policial responsável por prender e matar a vítima, "nem estava no pescoço assim." Na vida real, vídeos e imagens mostraram Floyd contido em uma calçada por Chauvin, quem pressionou o joelho no pescoço de GeorgeFloyd por mais de nove minutos, deixando-o sem ar.

+++LEIA MAIS: Um ano da morte de George Floyd: como os protestos após o assassinato impactaram a cultura?

Após essa fala polêmica, Lee Merritt, advogado de direitos civis e organizador comunitário, explicou como a família de George Floyd “considera [um] processo pelas falsas declarações de Kanye sobre a maneira da morte" da vítima. Ele também comentou como "afirmar que Floyd morreu de fentanil [e] não a brutalidade estabelecida criminal e civilmente prejudica [e] diminui a luta da família Floyd."

Lee Merritt e a família de George Floyd

Lee Merritt representou a família Floyd anteriormente, em um processo de homicídio culposo, feito contra a cidade de Minneapolis em julho de 2020. Na resolução, o caso foi resolvido fora do tribunal pelo valor de US$ 27 milhões.

+++LEIA MAIS: Policial é condenado a 22 anos de prisão pela morte de George Floyd

Além disso, Merritt liderou casos relacionados às mortes de Marlin Gipson, Atatiana Jefferson e Ahmaud Arbery (todos foram pessoas negras mortas por conta de brutalidade policial), assim como é conhecido pelo ativismo pelas comunidades negras deslocadas pela violência do estado.