Frida Kahlo: Autorretrato da artista é vendido por R$ 192 milhões, recorde para obra latino-americana

Em leilão, o autorretrato de Frida Kahlo foi arrematado por R$ 192 milhões e estabeleceu um novo recorde para obras de artistas latino-americanos

Redação Publicado em 17/11/2021, às 09h37 - Atualizado às 09h47

None
Autorretrato de Frida Kahlo (Foto: Tristan Fewings/Getty Images for Sotheby's)

Além de ser uma das grandes artistas do movimento surrealista do século XX, Frida Kahlo  tem um legado inestimado para a cultura — e continua a fazer história. Na terça, 16, seu autorretrato "Diego y yo" bateu um recorde pessoal da pintora, assim como de um artista latino-americano: foi vendido por US$ 34,9 milhões (cerca de R$ 192 milhões, segundo cotação desta quarta, 17) em um leilão da Sotheby's, em Nova York.

Conforme noticiou o The Washington Post, a venda bateu o recorde anterior de um artista latino-americano estabelecido por Diego Rivera, pintor mexicano e marido de Kahlo. A obra "The Rivals" arrecadou US$ 10 milhões (cerca de R$ 55 milhões, segundo cotação) em um leilão realizado em 2018.

+++LEIA MAIS: Retratos de Frida Kahlo, anotações e cristais: Florence Welch mostra a casa onde mora

A pintura de Kahlo foi o último grande autorretrato realizado pela artista antes de morrer em 1954. A Sotheby's afirmou, durante o leilão, que a mexicana atingiu “o ápice de seu domínio técnico” na época em que desenvolveu a recordista "Diego y yo".

Apesar da importância da obra, assim como o recorde estabelecido durante o leilão na Sotheby’s, o valor arrecadado com a obra está abaixo do estimado por especialistas. Segundo o G1, a pintura "Diego y yo" foi avaliada anteriormente na faixa de US$ 30 milhões a US$ 50 milhões.

+++LEIA MAIS: Museus da quarentena: Como a arte é afetada pelo isolamento social?

A obra leiloada pertencia a uma coleção privada e tem uma dedicatória feita pela artista: "para Florence e Sam com o carinho de Frida". Eduardo Costantini, argentino fundador do Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires (MALBA), foi o comprador e mas o autorretrato deve ir para a coleção particular dele.

Importância da obra de Frida Kahlo

Conforme relembrou o G1, o autorretrato “Diego y yo” é uma das obras mais emblemáticas da artista mexicana, quem se tornou um símbolo da luta feminista. Na pintura, o rosto de Diego Rivera é retratado na testa de Kahlo, acima das sobrancelhas características e dos olhos, retratados com lágrimas.

+++LEIA MAIS: 8 livros para celebrar a vida e a arte de Frida Kahlo

Segundo especialistas, a forma que Frida Kahlo retratou o marido quase como um “terceiro olho” no autorretrato “Diego y yo”, poderia representar a proeminência de Rivera na consciência de Kahlo.