George Floyd: Sobrinha-neta de 4 anos é baleada enquanto dormia

Sobrinha-neta de George Floyd foi baleada enquanto dormia em 1º de janeiro de 2022 e está em condição estável

Redação Publicado em 05/01/2022, às 15h33

None
Memorial de George Floyd no Brooklyn (Foto: Stephanie Keith/Getty Images)

Cerca de um ano e meio após o assassinato de George Floyd, uma sobrinha-neta de quatro anos do norte-americano foi baleada enquanto dormia em Houston, no Texas (EUA), na madrugada do dia primeiro de janeiro de 2022. Dentro do apartamento onde foram disparados os tiros, havia quatro adultos e duas crianças, de acordo com informações do G1.

A menina está em condição estável — foi levada ao hospital pela mãe após ser atingida pelos tiros no torso. Passou por uma operação e segue hospitalizada. O quadro, no entanto, não é leve: teve os pulmões atingidos e perfurados, além do fígado, e três costelas foram quebradas, segundo a família. 

+++LEIA MAIS: Ex-ator de Parks and Recreation é preso após vandalizar estátua de George Floyd em Nova York

O motivo do tiroteio não foi confirmado até o momento de publicação deste texto. O avô da menina, Derrick Delane, no entanto, revelou que a polícia chegou ao apartamento apenas quatro horas depois do ocorrido e o chefe da polícia de Houston investiga a resposta dos agentes.


Relembre o caso George Floyd

Em 25 de maio de 2020, em Minneapolis, nos Estados Unidos, George Floyd, homem negro norte-americano, foi estrangulado e assassinado por Derek Chauvin — o policial branco abordou o sujeito por supostamente usar uma nota falsificada em um supermercado e ajoelhou em seu pescoço durante quase nove minutos, até que parasse de respirar. 

+++LEIA MAIS: Um ano da morte de George Floyd: como os protestos após o assassinato impactaram a cultura?

A cena foi gravada e divulgada nas redes sociais. Consequentemente, o ocorrido desencadeou uma série de protestos ao redor do mundo e especialmente nos Estados Unidos, pelo movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam). Apenas em 25 de junho de 2021, Chauvin foi oficialmente condenado a 270 meses (22 anos e meio) de prisão pelo assassinato de Floyd.