Grupos LGBTQ+ criticam Dave Chappelle por 'ridicularizar pessoas trans' em especial da Netflix; entenda

Em especial da Netflix, Chappelle criticou cancelamento de J. K. Rowling por comentários transfóbicos

Redação Publicado em 08/10/2021, às 13h01

None
Dave Chappelle (foto: Getty Images / Sean Rayford)

Grupos LGBTQ+ criticaram Dave Chappelle por "ridicularizar pessoas trans" em especial da Netflix, segundo informações do NME. No sexto stand-up dele no streaming, o comediante abordou a polêmica em torno de J. K. Rowling, criadora de Harry Potter, e fez piada com o cancelamento da autora.

"Cancelaram J. K. Rowling - meu Deus," afirmou Chappelle no programa. "Efetivamente, ela disse como gênero era um fato, a comunidade trans ficou furiosa, e começaram a chamá-la de TERF [sigla em inglês para feminista radical trans-excludente]. Eu sou time TERF. Concordo. Concordo, cara. Gênero é um fato."

+++LEIA MAIS: Comediante Dave Chappelle não acredita em abuso de Michael Jackson e acusadores rebatem

No mesmo segmento, o comediante passou a dizer como "não estava dizendo isso para dizer que mulheres trans não são mulheres" e que "quem assistir os especiais saberiam como nunca tive problemas com pessoas trans." No entanto, a organização não governamental GLAAD (Gay & Lesbian Alliance Against Defamation), protestou esses comentários nas redes sociais.

"A marca de Dave Chappelle se tornou sinônimo de ridicularizar pessoas trans e outras comunidades marginalizadas," explicou a ONG. "Críticas negativas e espectadores condenando ruidosamente o último especial dele é uma mensagem para a indústria de como o público não apoia injúrias anti-LGBTQ. Concordamos."

+++LEIA MAIS: Daniel Radcliffe pode voltar como Harry Potter se J. K. Rowling não estiver envolvida, garante site

David Johns, diretor executivo da National Black Justice Coalition (NBJC), também criticou Chappelle e pediu para o streaming remover o especial do catálogo (via Deadline): "É profundamente decepcionante como Netflix permitiu a transfobia e homofobia preguiçosa e hostil de Dave Chappelle irem ao ar. Com 2021 a caminho de ser o ano mais mortal para pessoas trans nos EUA - cuja maioria é de transgêneros negros - a plataforma deveria saber. Perpetuar transfobia perpetua violência."


Polêmica de J. K. Rowling com pessoas trans

Tudo começou quando Rowling criticou o termo "pessoas que menstruam" em uma matéria. Para a autora, esse termo estaria errado porque não usou "mulheres." No entanto, o texto original queria ser incluso com homens trans (os quais nasceram com o sexo biológico feminino) - e J. K. Rowling excluiu essas pessoas.

+++LEIA MAIS: Do que fala Sangue Revolto, novo livro de Robert Galbraith, pseudônimo de J.K. Rowling?

O comentário transfóbico de Rowling foi criticado por diversas pessoas de Hollywood, como Daniel Radcliffe e Emma Watson, astros de Harry Potter. Além disso, Indya Moore e MJ Rodriguez, de Pose, comentaram sobre a polêmica. "É realmente importante se distanciar de pessoas assim. Claramente estão presas em uma lacuna geracional para entender algo. Estamos em uma época diferente," afirmou Rodriguez.

"Acredito como ela esteja falando de um lugar de pura estupidez. Quer dizer, é tão burro. Não entende quanta morte e violência está por trás das opiniões que ela está compartilhando nas redes sociais agora. [...] Contribui para um estigma responsável por tomar nossas vidas atualmente," disse Moore.

+++LEIA MAIS: Animais Fantásticos é ‘franquia mais problemática do mundo’; entenda polêmicas com Johnny Depp, JK Rowling e Ezra Miller