Guardiões da Galáxia: Como cancelamento das HQs afeta comunidade LGBTQ+?

A série de quadrinhos de Guardiões da Galáxia era conhecida pela grande representatividade LGBTQ+ entre os personagens

Redação Publicado em 08/10/2021, às 19h15

None
Guardiões da Galáxia (Foto: Divulgação / Marvel)

A série de quadrinhos de Guardiões da Galáxiafoi oficialmente cancelada afetando a representatividade LGBTQ+ na Marvel, pois as histórias eram conhecidas por explorar a diversidade da sexualidade dos personagens. (via Screen Rant)

As 18 edições tiveram um grande foco na comunidade LGBTQ+, apresentando casais lésbicos, bissexuais e gays, além de destacar o Senhor das Estrelas, líder dos Guardiões, como bissexual. Isso atraiu uma grande quantidade de fãs, os quais acreditam que esse também pode ter sido um fator que contribuiu para o cancelamento dos quadrinhos.

+++ LEIA MAIS: Guardiões da Galáxia: James Gunn admite 'dificuldade' em encontrar dublê para Dave Bautista

Infelizmente, a Marvel ainda enfrenta problemas quando o assunto é representatividade LGBTQ+. Apesar de lançar séries de HQs focadas na comunidade, como Vozes da Marvel: Orgulho, e o filme Eternos (2021) apresentar o primeiro casal gay do MCU, ainda há obstáculos a serem superados dentro da empresa.

Criador da série, Al Ewing não se pronunciou sobre o cancelamento das edições, por isso não há como afirmar o que provocou essa decisão. No entanto, não há como negar que isso acabará com uma ótima fonte de representatividade LGBTQ+ na Marvel. Afinal, Guardiões da Galáxia foi uma das poucas séries a apresentarem histórias com muita ação e explorarem questões de sexualidade.

+++ LEIA MAIS: Loki quase teve crossover com Guardiões da Galáxia; entenda

No entanto, com Guardiões da Galáxia Vol. 3 (2023) e o especial de natal produzido por James Gunn a caminho, pelo menos ainda veremos os heróis nos cinemas por algum tempo e há esperanças de que eles não sejam deixados de lado em futuras histórias.