Joe Rogan defende Dave Chappelle após acusação de transfobia: 'Não é esse tipo de pessoa'

'Digo como Dave Chappelle não odeia nada nem ninguém,' disse o podcaster no The Joe Rogan Experience

Daniel Kreps, Rolling Stone EUA Publicado em 20/10/2021, às 12h58

None
Joe Rogan no podcast The Joe Rogan Experience (Foto: Reprodução/YouTube) e Dave Chappelle (Foto: Charley Gallay / Correspondente)

Joe Rogan defendeu o amigo Dave Chappelle em meio à polêmica em torno do novo especial de comédia, Encerramento, no último episódio do podcaste The Joe Rogan Experience. Chappelle foi acusado de ser transfóbico pela comunidade LGBTQ+ e funcionários transgêneros do streaming.

O especial inclui piadas nas quais Chappelle zombava dos órgãos genitais de pessoas trans e se autoproclamava TERF (sigla em inglês para feminista radical trans-excludente). No entanto, Rogan disse como o alvoroço em direção ao comediante é equivocado. "Ele não é uma pessoa homofóbica ou transfóbica. Zomba de si mesmo."

+++LEIA MAIS: Comediante Dave Chappelle faz críticas à violência policial em novo especial de stand-up da Netflix; assista

“Olha, é divertido. É só fazer piadas. Isso não significa ódio. Este é o problema de hoje: se você não tem um inimigo, você faz um inimigo. Este é um problema real com as pessoas. Procuramos coisas," acrescentou. "Quando você começa a igualar piadas a sentimentos reais, eles não são o mesmo... Essas ideias das quais você não pode tirar sarro são perigosas, não são boas para ninguém. A ideia de como nada disso poderia ser divertido é loucura."

Joe Rogan também criticou os esforços para remover o especial da Netflix. "Olha, ele é claramente o comediante mais popular do planeta Terra, é o número um. É um dos maiores comediantes da história," disse o podcaster. "Então, obviamente, gente para cara*** gostam dele. Você quer que as pessoas não tenham acesso a ele, quando tem opções: você não precisa gostar, mas querer a exclusão [do especial] é a maneira incorreta de fazer isso."

+++LEIA MAIS: Grupos LGBTQ+ criticam Dave Chappelle por 'ridicularizar pessoas trans' em especial da Netflix; entenda

Uma paralisação sobre o especial por funcionários transgêneros da Netflix e aliados está agendada para esta quarta, 20, na sede da plataforma em Los Angeles. "Não precisamos comparecer trimestralmente/anualmente para reagir contra conteúdo prejudicial, o qual afeta negativamente as comunidades vulneráveis," escreveu a organizadora Ashlee Marie Preston em uma postagem nas redes sociais (via Reuters).

"Em vez disso, pretendemos usar este momento para mudar a ecologia social em torno daquilo considerado como entretenimento ético pela liderança da Netflix," adicionou. (Uma das funcionárias da organização, uma pessoa negra grávida, foi posteriormente demitida por, supostamente, vazar métricas internas sobre Encerramento.)

+++LEIA MAIS: Dave Chappelle: Especial de comédia da Netflix gera polêmica, suspensão de funcionária e mais; entenda

Na última terça, 19, Ted Sarandos, CEO da Netflix, se desculpou pelo tratamento inicial da empresa com Encerramento - "Obviamente, estraguei essa comunicação interna" - mas reiterou como o especial não ultrapassa a linha na qual "se traduziria em danos no mundo real."

Joe Rogan também alertou sobre levar a comédia de Chappelle muito a sério. "Se você começar a entender os verdadeiros sentimentos de Dave Chappelle, ele é uma pessoa adorável. É uma das pessoas mais legais que conheci na vida. Ama a todos. Não é uma alma odiosa," falou. "É apenas um cara responsável por amar essa forma de arte chamada comédia stand-up."

+++LEIA MAIS: Channing Tatum responde polêmicas com Dave Chappelle: 'Machucou muitas pessoas'

Eles equiparam qualquer piada com ódio, estão errados aí. Estou lhe dizendo que Dave Chappelle não odeia nada nem ninguém. Ele não é essa pessoa. Suas piadas são apenas isso: piadas.