Kate Bush viraliza em Stranger Things - mas qual a história de "Running Up That Hill"?

Música de 1985 atingiu o topo dos charts quase 35 anos após lançamento, devido à aparição em série da Netflix; mas a história da música emblemática de Kate Bush tem outros momentos importantes; confira

Eduardo do Valle (@duduvalle) Publicado em 30/05/2022, às 13h33

Kate Bush: sucesso como trilha de Max (Sadie Sink), em 'Stranger Things'
Reprodução

Foi em uma virada digna de mundo invertido que uma faixa de 1985 voltou ao topo das paradas mundiais quase 40 anos depois, em pleno 2022. "Running Up That Hill", de Kate Bush, teve um salto nos charts após a estreia da quarta temporada de Stranger Things, na última sexta (27), chegando ao #1 no ranking global do iTunes.

Tema da personagem Max (Sadie Sink) [veja abaixo], a música desempenha um papel importante e crescente ao longo da temporada - bem como a história da própria faixa, que em seu lançamento alcançou apenas a 30ª posição na Billboard. Foram quase 37 anos até que fosse içada a posições de maior destaque, muito devido à série, mas não apenas.

+++ LEIA MAIS: Stranger Things leva música de 37 anos atrás para topo do iTunes e Spotify Global

 

Hounds of love e a história de "Running Up That Hill"

Para muito além da série, "Running Up That Hill" é a faixa de abertura de um dos principais registros de Kate Bush, o álbum Hounds Of Love. Quinto trabalho de estúdio de Bush, ganhou luz em setembro de 1985, após dois anos de composição experimental em um estúdio próprio montado num galpão atrás da casa da família da cantora.

+++ LEIA MAIS: Stranger Things: Netflix faz paródia de ‘Total Eclipse of the Heart’ em novo teaser; assista

Hounds of Love, de Kate Bush (Reprodução)
Hounds of Love, de Kate Bush (Reprodução)

 

Musicalmente, o disco representa a consolidação do uso de equipamentos eletrônicos e sintetizadores no próprio processo de composição de suas músicas pop. Em entrevista à revista Optionem 1990, Bush explicou que, para ela, instrumentos como o Fairlight CMI - o primeiro sampler da história - fariam diferença em suas letras, como usar piado ou violão para compor.

"Ela não tem o respeito que merece como uma inovadora na música eletrônica, alguém que ajudou a explorar a tecnologia de samplers e o uso de baterias eletrônicas e de sintetizadores", escreveu o jornalista e autor Bem Cardew em artigo para a DJ Magem 2021.

+++ LEIA MAIS: Stranger Things: 4ª temporada trará ‘muitas respostas’ ao público, afirma Millie Bobby Brown

Hounds Of Lovetambém marcaria duas conquistas paralelas para Bush: um meior retorno comercial para a cantora, após o sucesso moderado do disco anterior, The Daydreaming(1982); e sua entrada no mercado americano com uma trilogia de clipes, em uma era onde o sucesso passava quase invariavelmente pelas telas da MTV. Ao lado de ”The Hounds of Love” e ”The Big Sky”, "Running Up That Hill" consolidaria a carreira da britânica Bush para além do Reino Unido.

Inicialmente chamada ”Running Up that Hill (A Deal with God)”, a música teve seu nome encurtado no ano seguinte, quando entrou na compilação The Whole Story. Do nome original, entretanto, se assume melhor parte da poética de Bush para a letra, que une sensualidade, romance e uma dose de misticismo ao retratar um acordo com deus para trocar de lugar com outra pessoa. É nessa troca de experiências, somada ao ambiente idílico proposto pelo uso potente de samplers e baterias eletrônicas, sem deixar de lado o visual dramático, e inspirado, nesta fase, por O Morro dos Ventos Uivantes, que fez da música um dos sucessos destacados da carreira de Kate Bush.

Cena de "Running Up That Hill", de Kate Bush (Reprodução)
Cena de "Running Up That Hill", de Kate Bush (Reprodução)

 

Versões, TV e Geração Z: a vida longa de Kate Bush

Ao longo dos anos, "Running Up That Hill" ganhou uma sobrevida do mínimo interessante, com inúmeras versões e releituras pop. O duo Faith and the Muse lançaria a sua em um álbum especial de demos e versões, em 2001. Em 2003, o Placebo incluiria a faixa no disco Covers. Em 2007, seria a vez do grupo Chromatics lançar sua versão.

+++ LEIA MAIS: Stranger Things: 4ª temporada é a ‘mais bizarra’ de todas, afirma Sadie Sink

A chegada da década de 2020, porém, trouxe consigo a redescoberta de Kate por uma audiência improvável, a geração Z. Parte do revival chega pelas graças do TikTok, onde o hit "Babooshka" de 1980 viralizou no início de 2021 (mesma época em que "Dreams", do The Fleetwood Mac, ganhou notoriedade pelo mesmo motivo). Outro fator envolveria um séquito de famosos que têm em Bush uma idola: Charlie XCX já a citou como referência e Rosália mencionou Kate Bush em seu discurso de agradecimento quando levou o Grammy Latino em 2019. Na TV, The Handmaid's Tale, já incluíra outras músicas de Bush em sua trilha [abaixo]. E novamente viriam outras versões de "Running Up That Hill" - a mais notável no lo-fi de Car Seat Headrest.

Mas foi com a redescoberta através de Stranger Things, que a música ganhou novo momento de atenção. No Spotify, ela virou o maior destaque da semana, chegando ao #13 global domingo (29). Liam Hess, editor convidado da edição americana da Vogue, descreveu o revival como "excitante". Ao USA Today, Winona Ryder, que é parte do elenco, disse que é "obcecada" desde garota pela cantora, uma "heroína" para ela, e que ela vinha dando dicas de que Bush apareceria eventualmente em Stranger Things. Um kick-off para uma nova vida  de uma canção que fora das telas, para além do mundo invertido, fez e faz de Kate Bush uma heroína nas graças de diversas gerações.