Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Mãe de River Phoenix homenageia ator: 'Ele está muito vivo em mim'

River Phoenix morreu de overdose em 1993; ator e músico faria 53 anos em 2023 se estivesse vivo

Redação Publicado em 25/08/2023, às 11h57

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
em O Peso de um Passado (Foto: Reprodução/Lorimar Film Entertainment)
em O Peso de um Passado (Foto: Reprodução/Lorimar Film Entertainment)

No que seria o 53º aniversário de River Phoenix, ator e irmão de Joaquin Phoenix que morreu aos 23 anos em 31 de outubro de 1993, a mãe dos dois e ativista social, Arlyn Phoenix homenageou River em texto emocionante.

Em publicação no Instagram feito na última quarta, 23, Arlyn falou sobre River, que veio a óbito em decorrência de uma overdose. "23 de agosto de 1970… um dos dias mais incríveis da minha vida… trazendo ao Earthbound um ser vivo… verdadeiramente um toque do que há de mais sagrado," escreveu.

+++LEIA MAIS: Em discurso emocional, Joaquin Phoenix agradece ao irmão River por ter se tornado ator

Vale lembrar como o posto conta com uma imagem do ator feita em 1988, com um violão nos ombros. "Assim como tentou fazer com a maioria das pessoas, River Jude abraçou cada um de seus irmãos (que entraram pelo mesmo portal depois dele) com seu humor, sabedoria, autenticidade, talento, compaixão, vulnerabilidade e amor eterno," continuou.

 Eu diria que ele foi e ainda é nosso maior professor. A maior dor que experimentei na minha vida foi a dor do parto natural e ainda que bem diferente, a dor do falecimento do meu filho.

Em seguida, Arlyn Phoenix comentou como a família ainda celebra a vida de River Phoenix durante os 23 anos nos quais viveu. Ela também explicou como "não há garantias na vida" e que não acreditava como alguém tivesse prometido que estaria livre da tragédia ao longo da vida.

+++LEIA MAIS: River Phoenix considerava Harrison Ford uma figura paterna; entenda

"Considero uma das maiores bênçãos viver o momento e recorrer ao conhecimento interior como um caminho sagrado para navegar pelos muitos desafios da vida. A vida e a morte de River me ensinaram isso, em termos inequívocos. Estou maravilhada com o fato de que ele está muito vivo em mim. Obrigada por todas as mensagens preciosas que recebi nestes últimos 30 anos," finalizou.