Mercedes apoia Lewis Hamilton após fala racista de Nelson Piquet

Durante entrevista, Nelson Piquet usou termo racista para se referir a Lewis Hamilton

Redação Publicado em 28/06/2022, às 10h57

None
Lewis Hamilton (Foto: Dan Istitene / Equipe) e Nelson Piquet (Foto: Mark Thompson / Equipe)

Mercedes apoiou o automobilista Lewis Hamilton após fala racista do ex-piloto de Fórmula 1Nelson Piquet, segundo informações do SportBuzz. A polêmica iniciou após entrevista feita em 2021 viralizar nas redes sociais na última segunda, 27. Além disso, F1 também se pronunciou sobre o caso.

O vídeo em questão é uma entrevista de Piquet ao Canal Enerto, na qual o brasileiro usou um termo racista para se referir ao inglês multicampeão mundial. "O ne****** meteu o carro e não deixou [o outro piloto desviar]. [Ayrton] Senna não fez isso. Senna saiu reto. O ne****** deixou carro porque não tinha como passar dois naquela curva. Ele fez de sacanagem. A sorte dele foi que só [Verstappen] se fu***. Fez uma pu** sacanagem," disse o brasileiro na época.

+++LEIA MAIS: Senna na Netflix: momentos históricos da carreira do piloto brasileiro que precisam estar na minissérie

"Condenamos nos termos mais fortes qualquer uso de linguagem racista ou discriminatória de qualquer tipo. Lewis liderou esforços do nosso esporte para combater o racismo e ele é um verdadeiro campeão da diversidade dentro e fora da pista," afirmou Mercedes sem citar o nome de Nelson Piquet.

Juntos, compartilhamos a visão de um automobilismo diversificado e inclusivo, e este incidente destaca a importância fundamental de continuar lutando por um futuro melhor.

F1 também condenou o uso do termo sem citar o brasileiro: "Linguagens discriminatórias e racistas são inaceitáveis em qualquer forma e não fazem parte da sociedade. Lewis é um embaixador incrível para o esporte e merece respeito."

+++LEIA MAIS: Há 32 anos, Ayrton Senna ganhava seu primeiro campeonato de Fórmula 1

Lewis Hamilton também se pronunciou sobre fala racista de Nelson Piquet

Lewis Hamilton foi ao Twitter comentar o caso de racismo que sofreu. "Vamos focar em mudar a mentalidade," escreveu. "É mais do que um termo. Essas mentalidades arcaicas precisam mudar e não têm lugar no nosso esporte. Fui cercado por essas atitudes e alvo de minha vida toda. Houve muito tempo para aprender. Chegou a hora da ação."