Morre Jean Hale, atriz da série Batman e Robin, aos 82 anos

Antes de morrer, Jean Hale trabalhava no roteiro "Being Jeannie," baseado em histórias reais

Felipe Grutter (com supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 29/09/2021, às 14h00 - Atualizado às 15h47

None
Jean Hale na série Batman e Robin (Foto: Reprodução/ABC)

Jean Hale, atriz da série clássica Batman e Robin e do filme Flint: Perigo Supremo (1967), morreu aos 82 anos em decorrência de causas naturais. A informação foi confirmada pela família da artista na última segunda, 27 (via The Hollywod Reporter). Hale deixa quatro filhos: Quincy Coleman, Kelly Johns, Meghan Coleman e Randy Coleman.

Nascida em Salt Lake City no dia 27 de dezembro de 1938, a atriz foi criada em Darien, Connecticut. O pai, Stanton G. Hale, foi um importante líder corporativo da herança mórmon, enquanto o bisavô Solomon Hale era dono de um rancho com Brigham Young. Frequentou a Universidade de Utah, na qual se formou em balé.

+++LEIA MAIS: Mila Kunis responde críticas por não dar banhos diários nos filhos: ‘Quem tomou banho durante a covid?’

Jean Hale foi modelo para a Conover Agency e Huntington Hartford Agency. Também estudou no Neighborhood Playhouse, instituição na qual teve aula com Sydney Pollack e Martha Graham - estudou com nomes como James Caan, Jerry Weintraub, Jessica Walter, Christopher Lloyd e Brenda Vaccaro.

No início dos anos 1960, Hale foi flagrada por Len Luskin, agente de Sandra Dee, caminhando pela Quinta Avenida em Nova York. Esse encontro a levou a assinar um contrato milionário na 20th Century Fox (atualmente, a empresa leva o nome 20th Century Studios). Estreou nos cinemas com Violent Midnight (1963).

+++LEIA MAIS: Babylon 5: Série sci-fi dos anos 1990 vai ganhar reboot, diz criador

A atriz também foi destaque em filmes como O Império da Vingança (1964), Confidências de Hollywood (1966) e O Massacre de Chicago (1967). Na televisão, participou de Perry Mason, The Alfred Hitchcock Hour, Bonanza, O Fugitivo, Hawaii Five-O, A Marinha de McHale, My Favorite Martian, Guerra, sombra e água fresca, James West e The Mod Squad.

Antes de morrer, Jean Hale trabalhava em um roteiro chamado "Being Jeannie." O texto tem como base a história real de uma mulher que se passou por Hale na década de 1960, casou-se com 10 homens e chegou a roubar dinheiro da artista.

+++LEIA MAIS: Rihanna é acusada de apropriação cultural por desfile Savage x Fenty; entenda