Mulheres em papéis clássicos de heróis pode levar jovens para o crime, sugere político britânico

Nick Fletcher atraiu críticas após sugerir uma conexão entre crimes cometidos por homens e o destaque de mulheres em franquias clássicas, como Doctor Who

Redação Publicado em 26/11/2021, às 13h59

None
Jodie Whittaker como Doutor em Doutor Who (Foto: Reprodução /Twitter)

Colocar mulheres em papéis clássicos de heróis masculinos pode levar homens jovens para o crime, sugeriu o político britânico Nick Fletcher. A declaração foi feita em um debate sobre o Dia Internacional do Homem no Westminster Hall, Inglaterra. (Via The Guardian)

Fletcher defendeu que garotos precisam de melhores exemplos para se inspirarem, então falou sobre como a cultura pop tem retirado os homens dos papéis de heróis para substituí-los por mulheres.

+++ LEIA MAIS: 007: Roteirista Phoebe Waller-Bridge não defende James Bond mulher

"Parece existir uma minoria bastante vocal que pede a substituição de todo personagem homem ou bom exemplo por uma mulher. É só ver a discussão sobre quem vai interpretar o próximo James Bond."

O político continuou: "Nos últimos anos, Doctor Who, os Caça-Fantasmas, Luke Skywalker e O Protetor, foram todos substituídos por mulheres. Tudo que sobra para os homens são os Krays e Thomas Shelby [de Peaky Blinders (2013)]. Há alguma surpresa para vermos tantos jovens cometendo crimes? Esses programas fazem o crime parecer legal.”

+++ LEIA MAIS: Jackie Chan achava que lugar de mulher era na cozinha e não em filmes de ação, diz Michelle Yeoh

O site Legião dos Heróis enfatizou que Luke Skywalker, de Star Wars (1977), não foi substituído por uma mulher na franquia e ainda é interpretado por Mark Hamill. Já Doctor Who (1963), como James Bond (1953), são produções estreladas tradicionalmente por atores e que, recentemente, deram mais destaque para as mulheres.

Mais tarde, Fletcher usou as redes sociais para declarar que foi mal interpretado e jamais vai pedir desculpas por defender a existência de bons modelos para garotos. "De forma alguma vinculei [o fato de] Dr. Who ser mulher ao crime cometido por homens."

+++ LEIA MAIS: 'Mudança não aconteceu' para as mulheres no cinema, diz Geena Davis