Músicas antigas e menos covers: O que os fãs querem ver no show de Miley Cyrus no Lollapalooza

A Rolling Stone Brasil conversou com os fãs da cantora que se apresenta no festival Lollapalooza 2022

Thiago Lincolins, jornalista Publicado em 13/03/2022, às 05h00 - Atualizado às 17h05

Miley Cyrus no Glastonbury (2019)
Getty Images

Fãs do Brasil se preparam para vibrar com Miley Cyrus no palco do Lollapalooza 2022 em 26 de março. Oito anos após o excêntrico show da turnê Bangerz Tour, Cyrusvolta ao Brasil diferente do que os fãs presenciaram no show que estremeceu o Sambódromo do Anhembi, em 2014. 

Aos 29 anos, Miley encanta a plateia sem distrações circenses. O twerk, recorrente nas apresentações da cantora até 2014, foi substituído por um microfone com fio e vocais avassaladores, entoados por sucessos da artista e covers de canções que marcaram a história da música. 

Miley Cyrus durante uma das apresentações da Bangerz Tour (2014) /Crédito: Getty Images

 

Em uma apresentação de, no mínimo, 1h30min, Cyrusvai de um cover de 'Heart of Glass', da icônica banda Blondie, para o pop chiclete 'SMS', sua música com Britney Spears, lançada em 2013 no polêmico álbum 'Bangerz'. 

Nas últimas apresentações realizadas nos EUA, os fãs puderam sentir um gostinho do que a artista pode entregar no palco do Lollapalooza. Mas, o que eles realmente esperam ver após tantos anos de espera? 

Bom, a Rolling Stone Brasil conversou com Smilers (como são chamados os fãs de Miley) para encontrar essa resposta, que você confere abaixo em quatro tópicos. 

1. Músicas antigas

Diferente do que a cantora proporcionou aos fãs em 2014, o setlist das últimas apresentações abraça o passado de Miley. No último show, realizado em fevereiro num evento pré-Super Bowl, a artista não só cantou músicas do seu último disco, o Plastic Hearts, mas também relembrou sucessos como See You Again (Meet Miley Cyrus, 2007), 7 Things (Breakout, 2008) e a eterna Party In The USA (Time of Our Lives, 2009). 

Cyrus no Music Midtown festival (2020) /Crédito: Getty Images

 

Os fãs, no entanto, esperam que a cantora vá além e inclua outras músicas que marcaram a vida de adolescentes dos anos 2000.

"Sei que é quase impossível, mas seria meu sonho que ela cantasse The Driveway (Breakout). Além disso: See You Again (Meet Miley Cyrus, 2007), 7 Things (Breakout, 2008) e Can't Be Tamed (Can't Be Tamed, 2010)", explica Deborah Ramos, 21 anos, que acompanha a cantora há 12 anos. 

Bianca Alves, 25 anos, sonha com a performance de uma das primeiras músicas da artista: 'Start All Over' (Meet Miley Cyrus, 2006). 

Quem também espera ouvir 'Can't Be Tamed' (Can't Be Tamed, 2010) é Gustavo Borges, 19 anos, que acompanha Cyrus desde Hannah Montana. "Com toda certeza ela deveria cantar Can't Be Tamed. Foi um marco na carreira e na transição dela saindo da Disney, é minha música favorita", explica ele à Rolling Stone Brasil.

Camila Guilarducci, de 21 anos, é fã da Miley Cyrus há 10 anos, e espera presenciar a cantora rasgando o vocal com as músicas 'Mother's Daughter' e 'Unholy', lançadas pela cantora em 2019, através do EP 'She Is Coming'. Além de esperar pela melancólica 'The Climb', lançada pela cantora em 2009 (Time of Our Lives). "O momento que eu mais estou ansiosa é a hora que ela canta 'The Climb'', finaliza Camila. 

Luísa Cibok também torce para que a cantora não deixe de fora as músicas mais pedidas pelos fãs: "Espero um show com muita presença e empolgação da Miley. Espero que ela cante as músicas mais pedidas pelos fãs", diz ela.

2. Couro 

Em 2019, ao lançar o EP 'She Is Coming', Miley apostou em uma imagem visual pop rock, que se concretizaria em sonoridade no ano seguinte, ao lançar o álbum Plastic Hearts. O couro, que esteve presente no figurino da cantora durante os festivais realizados em 2019, é um pedido. 

"Gostaria que ela apostasse em um look rock star, com couro preto", enfatiza Deborah Ramos. A paulista também espera que Miley converse com o público entre as canções e 'falasse sobre a passagem no Brasil e os fãs brasileiros'. 

Gabriel Herdy, 25 anos, fã de Miley Cyrus há 16 anos e dono da página 'Miley Updates', uma das maiores sobre a cantora no Twitter, espera ver 'novos visuais' no show da artista.

"Espero novos visuais pelo que observei, mais interação com o público, que estou vendo que ela está conseguindo agora se comunicar muito melhor com todos. Ela está sendo honesta com seus sentimentos em relação a ansiedade de estar de volta ao palco depois de um tempo afastada", diz ele.

Gabriel também acredita que a cantora terá muita energia: "Tenho certeza de que com todos os shows que vem antes, na América do Sul, vai fazer com que ela ganhe mais energia pelos fãs serem tão fervorosos". 

Miley Cyrus durante o iHeartRadio Music Festival (2019) /Crédito: Getty Images

 

Gustavo Borges também espera que a cantora se surpreenda com a euforia dos brasileiros, característica já descrita por Miley nas apresentações anteriores em terras tupiniquins.

"Eu espero que a Miley se sinta muito bem com o público, e fique surpresa com a nossa animação, já que não vemos ela desde 2014. Acredito que será uma noite muito especial para os fãs e para ela, já que o público brasileiro costuma cantar junto com o artista", explica ele. 

3. Menos covers

Com o lançamento do álbum 'Plastic Hearts', Miley Cyrus chamou atenção do público geral com um cover de 'Heart of Glass', da banda Blondie, além de uma apresentação da canção 'Zombie', da banda irlandesa The Cranberries.

Antes disso, Cyrus já cativava o público geral com uma apresentação de Jolene, da cantora Dolly Parton, através de um vídeo caseiro em 2012 - vale lembrar que o Breakout, segundo álbum da artista (2008) conta um cover da canção 'Girls Just Want To Have Fun', de Cyndi Lauper. Desde então, os covers se tornaram um hobby para Miley e até mesmo ocupam lugares de músicas autorais no setlist. 

Ao perguntarmos o que Bianca não gostaria de presenciar no show, a fã é direta: 'Quantidade absurda de covers'. Quem compartilha a mesma visão é Deborah: 'Eu não gostaria que tivesse muitos covers. Queria ouvir mais músicas autorais que marcaram a carreira dela'. 

Enquanto Deborah explica que já 'enjoou' de ouvir Jolene na voz da cantora, Gustavo ressalta que o cover de 'Maybe', de Janis Joplin, é 'uma música que exige muito dela vocalmente'. 

4. Relembrar Hannah Montana?

Apesar de já ter vivido tantas fases na carreira, o que fez Cyrus atingir o estrelato foi a série Hannah Montana, que se tornou um dos maiores sucessos da marca Disney. No último show realizado antes da próxima turnê pela América do Sul, Miley segurou uma bandeira estampada com uma foto da personagem. 

Mas será que os fãs esperam uma referência como essa no Brasil?

Gustavo responde que sim: 'A relação dos fãs com a série Hannah Montana é muito especial, já que conhecemos ela assistindo o seriado; a nostalgia é inexplicável'. 

Camila compartilha do mesmo sentimento: "Seria incrível qualquer referência a Hannah Montana". Deborah também sonha com um momento do tipo: 'Seria um sonho se ela vestisse alguma camiseta, cantasse parte de uma música, mas, acho que o mais perto que chegaremos disso é se ela cantar 'The Climb" (Time of Our Lives, 2009). 

Gabriel diz que uma referência a antiga personagem de Cyrus 'seria incrível': "Sim, acho que seria incrível porque grande parte do público acompanhou ela desde a era da Hannah ou mesmo não sendo fã, definitivamente ligam a Miley a Hannah de alguma forma, sempre vai ser algo atemporal". 

Todavia, também existem os fãs que focam apenas na fase atual da cantora. É o caso de Bianca, que diz que gosta do 'estilo atual de Cyrus'. Antes mesmo do show acontecer, os fãs já esperam que a cantora não demore para voltar ao Brasil. "Depois de um show no Loollapalooza, se existir uma turnê com certeza Miley passará por aqui", diz Luísa Cibok.