Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone
Entretenimento / Polêmica

Noah Schnapp, de Stranger Things, é criticado após vídeo em que zomba de guerra em Gaza

Ator, que vive Will Byers na série da Netflix, tem sido alvo de críticas após aparecer em posts que tiram sarro do conflito entre Israel e Hamas

Noah Schnapp como Will em Stranger Things (Foto: divulgação/Netflix)
Noah Schnapp como Will em Stranger Things (Foto: divulgação/Netflix)

Noah Schnapp, o Will Byers de Stranger Things, tem chamado atenção fora das telas. O motivo seriam aparições do ator em vídeos e em posts relacionados à guerra em Gaza. Apesar de não ter comentado abertamente sua posição frente ao conflito entre Israel e o Hamas, o ator tem sido associado a posts que parodiam o conflito, o que tem irritado alguns fãs da série da Netflix.

Em um vídeo, Schnapp aparece em um café com amigos, rindo de adesivos onde se lê: "Sionismo é sexy" e "Hamas é o Estado Islâmico". Em outro post descoberto por seguidores, ele aparece curtindo um vídeo que tira sarro de islâmicos e da própria população LGBTQIA+ - comunidade da qual ele próprio faz parte.

+++ LEIA MAIS: "Não fosse Stranger Things, provavelmente eu ainda estaria no armário", diz Noah Schnapp

"Se lembram de quanto Noah Schnapp estava distribuindo adesivos de 'sionismo é sexy" com seus amigos e o quanto ele nunca enfrentou consequências, apesar os mais de 15 mil palestinos mortos àquela altura?", diz um post.

Fontes do The Streamr dão conta de que a Netflix "estaria de olho" nas atitudes do ator, mas que qualquer repreensão adicional seria "improvável", já que o desfecho que Will Byers, seu personagem, é uma das tramas centrais da quinta e última temporada de Stranger Things, com estreia prevista para 2025.

Diferenças com caso Melissa Barrera

Apesar disso, muitos fãs têm associado os "panos quentes" que a companhia estaria lançando sobre o caso para apontar a diferença de tratamento entre homens e mulheres em Hollywood: apenas na última semana, a atriz Melissa Barrera foi desligada da produção de Pânico VII após uma série de publicações pró-Palestina.

Após ser demitida, Barrera usou as suas redes sociais para falar sobre o acontecimento e reforçar o seu posicionamento no conflito entre Israel e Palestina.

"Eu condeno o antissemitismo e a islamofobia. Condeno o ódio e o preconceito de qualquer espécie contra qualquer grupo de pessoas”, começou a atriz em uma publicação nos Stories. “Como latina, uma mexicana orgulhosa, sinto a responsabilidade de ter uma plataforma que me permite o privilégio de ser ouvida e, portanto, tentei usá-la para aumentar a conscientização sobre questões que me interessam e para emprestar minha voz àqueles em necessidade.”

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!