Gambito da Rainha: enxadrista russa processa Netflix por fala ‘falsa e grotescamente sexista’; entenda

Grande jogadora de xadrez dos anos 1970, Nona Gaprindashvili processou a Netflix pela forma como foi retratada em O Gambito da Rainha

Redação Publicado em 16/09/2021, às 18h04 - Atualizado em 17/09/2021, às 15h21

None
O Gambito da Rainha (Foto: Reprodução)

Uma das séries de maior sucesso de 2020 — e indicada a 18 prêmios nos Emmy 2021 —, O Gambito da Rainha, produzida pela Netflix, impressionou a crítica especializada e o público com a história de Beth Harmon (Anya Taylor-Joy), de órfã a prodígio do xadrez. Agora, no entanto, a plataforma de streaming é processada por Nona Gaprindashvili, uma das maiores enxadristas do mundo desde os anos 1970, por difamação.

Gaprindashvili é ex-campeã georgiana e foi a primeira mulher a receber o título de Grande Mestre de Xadrez em 1978. De acordo com informações do Omelete, no season finale de O Gambito da Rainha, Harmon foi mencionada em fala que também inclui a lenda do jogo: "A única coisa incomum sobre ela, realmente, é o gênero. E mesmo isso não é único na Rússia. Há Nona Gaprindashvili, mas ela é a campeã mundial feminina e nunca enfrentou homens."

+++LEIA MAIS: Emmy 2021: WandaVision, Gambito da Rainha e a lista completa dos primeiros vencedores da premiação [LISTA]

Harmon começa competindo nos Estados Unidos, mas termina na União Soviética dos anos 1960, no auge da Guerra Fria, onde precisa enfrentar os melhores enxadristas russos. De acordo com representantes legais de Gaprindashvili, a fala é falsa e a enxadrista, sim, enfrentou homens. Além disso, a defesa criticou o tom da produção, caracterizando-o como "altamente nojento, sexista e de menosprezo."

“A Netflix descaradamente mentiu sobre as conquistas de Gaprindashvili pelo propósito barato e cínico de 'elevar o drama' por fazer parecer que seu herói fictício conseguiu fazer o que nenhuma outra mulher, incluindo Gaprindashvili, havia feito." Além disso, segundo a defesa, a minissérie define a enxadrista como russa, mas faz parte do povo georgiano, o qual sofreu opressão soviética no Século XX. 

+++LEIA MAIS: Anya Taylor-Joy revela o que gostaria de ver na 2ª temporada de O Gambito da Rainha

Gaprindashvili pediu no mínimo US$ 5 milhões — R$ 26,2 milhões, na cotação atual — como indenização e punição no processo. Além disso, quer que a fala antes mencionada seja retirada de O Gambito da Rainha. "A Netflix tem o maior respeito pela senhora Gaprindashvili e sua ilustre carreira, mas acreditamos que essa queixa não tem mérito e defenderemos essa posição vigorosamente," disse o streaming ao The Hollywood Reporter.

O Gambito da Rainha(2020) está na Netflix. A história tem como base o romance homônimo de Walter Tevis, publicado em 1983. A minissérie, durante sete episódios, conta a história de uma garota prodígio no xadrez, mas que precisa aprender a lidar com dependências em drogas para poder brilhar.