Pacto Brutal: memória de Guilherme de Pádua sobre crime chocou Glória Perez

Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez conta a história de um dos crimes mais polêmicos do Brasil

Redação Publicado em 29/07/2022, às 13h40

None
Daniella e Glória Perez (Foto: Reprodução/Instagram)

Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez está disponível na íntegra na HBO Max a partir desta quinta-feira, 28. A série documental procura contar a história de um dos crimes mais chocantes da história brasileira a partir dos autos do processo.

Em 28 de dezembro de 1992, Guilherme de Pádua, colega de elenco de Daniella Perez na novela Corpo e Alma (1992), assassinou a atriz, com quem fazia par romântico. Na época, Pádua teve a ajuda da então esposa, Paula Thomaz

+++LEIA MAIS: Pessoas estão ouvindo mais músicas antigas do que novas, diz estudo

Com cinco episódios, a série traz depoimentos de diferentes pessoas que acompanharam a investigação do crime, amigos e familiares, além de arquivos antigos sobre o caso. Guilherme de Pádua e Paula Thomaz foram condenados a 19 anos de prisão e soltos em 1999 após cumprir um terço da pena.

Um dos temas abordados na série documental é o livro de memórias escrito por Pádua, "A História que o Brasil Desconhece", que acabou sendo proibido de circular pela Justiça. Glória Perez, mãe de Daniella, revela ter lido o registro e ficado indignada com o relato do ex-ator de que, após cometer o crime, teria se masturbado pensando no que havia feito (via CineBuzz).

+++ LEIA MAIS: Pacto Brutal: elenco, estreia e tudo que sabemos sobre série documental do caso Daniella Perez [LISTA]

"Isso a gente percebe em vários criminosos. E, nele, você percebe claramente como o assassinato pode ser um gatilho para o erotismo de alguém", analisa a autora de novelas. De acordo com Glória, o livro ainda traz detalhes sobre a motivação por trás do homicídio: "A ansiedade dele em fazer sucesso, o medo dele de estar sendo posto para fora da novela, tudo isso é muito claro no livro."

Conforme apurado no documentário, Pádua teria medo de que seu papel em De Corpo e Alma diminuísse após o término com a personagem de Daniella, cenas gravadas no dia do assassinato. Outras versões apontam que, na realidade, quem estaria por trás do crime seria a esposa de Pádua, Paula, movida por ciúmes.

+++ LEIA MAIS: Pacto Brutal: Por que o documentário não ouviu o assassino de Daniella Perez?

Em sua versão do assassinato, o ex-ator afirmou que Daniella estaria com problemas no casamento com o ator Raul Gazolla e teria se apaixonado por Pádua, que na época esperava um filho com a esposa.


Mais sobre Pacto Brutal: O Assasinato de Daniella Perez

Pacto Brutal mostra detalhes da tragédia que chocou o Brasil em 1992, quando Daniella Perez foi assassinada por Guilherme de Pádua, aos 22 anos. Tatiana Issa e Guto Barra são responsáveis pela direção do projeto.

O documetário ainda traz depoimentos de Glória Perez, mãe da artista, Raul Gazolla, viúvo de Daniella, Alexandre Frota, Maurício Mattar, Claudia Raia, Fábio Assunção, Cristiana Oliveira, Eri Johnson, a jornalista Glória Maria e uma participação especial de Roberto Carlos.