Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Paris Hilton revela que sofreu abuso sexual aos 16 anos: "Não entendi o que estava acontecendo"

Paris Hilton falou sobre o caso em vídeo editorial para o New York Times. Caso ocorreu enquanto estudou no internato Provo Canyon School

Redação Publicado em 11/10/2022, às 15h45

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Paris Hilton (Foto: Sipa USA via AP)
Paris Hilton (Foto: Sipa USA via AP)

Paris Hilton revelou ter sido vítima de abuso sexual aos 16 anos enquanto frequentava a Provo Canyon School, internato localizado em Utah, Estados Unidos. Em um vídeo para o New York Times, Hilton contou sua experiência durante os anos que estudou no Provo Canyon, relatando outros episódios de abuso físico e mental (via Rolling Stone EUA).

Por volta das 3 ou 4 da manhã – eles levavam a mim e outras garotas para esta sala e faziam exames médicos, mas não tinham médicos na sala. Foi com alguns membros diferentes da equipe, onde eles nos deitavam na mesa e colocavam os dedos dentro de nós. E eu não sei o que eles estavam fazendo, mas definitivamente não era um médico.

+++ LEIA MAIS: Demi Lovato diz que deixou o Disney Channel ao perceber que transtorno alimentar era ‘terrivelmente normatizado’ em Hollywood

Hilton compartilhou sua experiência para o editorial do jornal norte-americano intitulado “Você Pode Punir Os Problemas de Saúde Mental De Uma Criança?” ao lado de vários outros participantes, também enviados para instalações de tratamento semelhantes quando adolescentes. 

+++ LEIA MAIS: Frances Bean Cobain diz que torrou US$ 11,2 milhões da herança de Kurt Cobain antes de ficar sóbria: 'Culpa por um dinheiro de alguém que não conheci'

Hilton falou pela primeira vez sobre sua experiência na Provo Canyon School no documentário This Is Paris, lançado em 2021 no Youtube. Na produção, a socialite fala pela primeira vez sobre os abusos emocionais, físicos e psicológicos que ela e os colegas de internato recebiam dos tutores, incluindo monitoramento enquanto usavam o banheiro e tomavam banho. 

“Esta foi uma experiência recorrente não apenas para mim, mas para outros #survivors”, acrescentou ela no Twitter. “Fui violada e estou chorando enquanto digito isso porque ninguém, especialmente uma criança, deveria ser abusada sexualmente. Minha infância foi roubada de mim e isso me mata, isso ainda está acontecendo com outras crianças inocentes”.