Pessoas antivacina deveriam ficar sem atendimento hospitalar, acredita Howard Stern

Personalidade das rádios norte-americanas, Howard Stern criticou pessoas antivacinas que "entopem" hospitais

Redação Publicado em 10/09/2021, às 09h04

None
Howard Stern (Foto: Michael Zorn/Invision/AP)

Howard Stern, personalidade das rádios e televisões norte-americanas, acredita que pessoas antivacina deveriam ficar sem atendimento hospitalar, caso fossem infectadas com covid-19. (Via The Whashington Post)

“Realmente penso em dizer:‘ Olha, se você não foi vacinado [e] pegou covid, você não entra em um hospital.' Você tinha a cura e não a aceitou," disse Stern na última quinta, 9, durante o programa dele na SiriusXM. "Outra coisa que odeio é todas essas pessoas com covid que não se vacinam estão entupindo os hospitais."

+++ LEIA MAIS: Variante Mu encontrada em Minas Gerais pode ser mais resistente às vacinas contra covid-19, diz OMS

De acordo com o The Hollywood Reporter, Stern também comentou as mortes de apresentadores conservadores, os quais se posicionaram contra a vacina e morreram em consequência da covid-19.

“Os caras do rádio são os melhores, quatro deles morreram - quatro deles estavam gritando no ar. Eles não serão vacinados (risos). Estavam pegando fogo, esses caras. Era como se, dia após dia, estivessem morrendo e, ao morrerem, as palavras deles fossem: 'Gostaria de ter aceitado mais a vacina. Eu gostaria de ter tomado'.”

+++LEIA MAIS: Mortes por covid-19 caem 79% no Brasil; especialistas não descartam nova tendência de alta

Stern também mandou pessoas antivacina, as quais acreditam que a imunização está ligada à liberdade pessoal, "se f*der." "F*da-se a liberdade deles. Eu quero minha liberdade para viver. Eu quero sair de casa. Eu quero ir para a casa ao lado e jogar xadrez. Eu quero tirar algumas fotos."

O apresentador continuou: "Isso é besteira. Pelo que me lembro, quando fui para a escola, você tinha que tomar a vacina contra o sarampo. Você tinha que tomar uma vacina contra a caxumba."

+++LEIA MAIS: Casos de covid-19 no mundo aumentam 80% devido à variante Delta, diz OMS