Regina Duarte cita Morgan Freeman e pede Dia da Consciência Branca: ‘Séculos de dor’

Atriz e ex-secretária da cultura, Regina Duarte usou as redes sociais para criticar o Dia da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro

Redação Publicado em 22/11/2021, às 15h22 - Atualizado às 15h25

None
Regina Duarte (Mateus Bonomi / AGIF / via AP Images)

O Dia da Consciência Negra aconteceu no sábado, 20 de novembro, como uma forma de representar a luta das populações negras contra a discriminação. Regina Duarte, contudo, criticou a data e o “vitimismo”, além de pedir um “Dia da Consciência Branca”.

Atriz e ex-secretária da cultura do governo de Jair Bolsonaro (sem partido), Regina Duarte usou as redes sociais no domingo, 21 de novembro, para comentar a data. Criada em 2003, ela simboliza a importância da conscientização a respeito da relevância das populações negras enquanto responsáveis pelo desenvolvimento da sociedade brasileira.

+++LEIA MAIS: Dia da Consciência Negra: 8 filmes com protagonismo negro para assistir [LISTA]

No entanto, Regina Duarte questionou por quanto tempo as pessoas irão se “vitimizar” por acontecimentos do passado. Em publicação no Instagram, escreveu: “Ontem foi comemorado o Dia da Consciência Negra. Quando teremos o Dia da Consciência Branca, Amarela, Parda…? Quanto tempo vamos ainda nos vitimizar ao peso de anos, de séculos de dor por culpas antepassadas?”

A atriz continuou o questionamento: “Quando vamos parar de olhar para trás e enfrentar o hoje e nós olharmos com a coragem da cara limpa? Maduros, evoluídos, conscientes de nossa luta, irmanados em nossa capacidade, de sermos... Humanos? Simplesmente irmãos ?”

+++LEIA MAIS: Regina Duarte questiona eficácia da vacina contra a Covid-19

O texto foi publicado acompanhado de um vídeo clássico em que Morgan Freeman critica o Mês da Consciência Negra. Conforme explicou o site Cena Pop, durante a gravação, feita em 2005, o astro afirma que para acabar com o racismo é "necessário parar de falar sobre o assunto" — desde então, Freeman admitiu que mudou de opinião e, inclusive, compartilha conteúdo e discussões a respeito do racismo.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Regina (@reginaduarte)

Após a publicação, diversos perfis criticaram Regina Duarte nas redes sociais. Os comentários do vídeo, inclusive, foram desativados.

+++ LEIA MAIS: Regina Duarte deixa Secretaria de Cultura após 2 meses de cargo, protestos e 'chilique' ao vivo

Regina Duarte e secretaria da Cultura

Regina Duarte foi, durante dois meses, a secretária da Cultura do governo de Jair Bolsonaro (sem partido). A atriz entrou na pasta em 4 de março de 2020, encarregada "pacificar" o embate entre a categoria dos artistas e a indústria cultural nacional com o governo atual.

A breve trajetória no cargo, contudo, foi toda marcada por polêmicas na pasta e em órgãos vinculados a secretaria. Um dos momentos marcantes foi uma entrevista de Duarte à CNN Brasil em que a artista relativizou a tortura no período de ditadura civil-militar e forçou o programa a ser encerrado abruptamente.

+++ LEIA MAIS: Artistas reagem à ‘chilique’ de Regina Duarte e fala sobre ditadura: ‘Você não tem humanidade?’