Round 6, série sul-coreana da Netflix, é acusada de plagiar filme japonês As The Gods Will; entenda

A série Round 6 é o mais novo sucesso da Netflix, mas espectadores apontam semelhanças com o filme As The Gods Will

Redação Publicado em 28/09/2021, às 15h47

None
Round 6 (Foto: Divugação/Netflix)

Round 6 estreou na Netflix em 17 de setembro e em poucos dias alcançou o posto de uma das maiores séries do streaming. Espectadores, contudo, acusam o seriado de plagiar o filme japonês As The Gods Will, lançado em 2014.

Segundo informações da NME, espectadores da série Round 6 estão apontando semelhanças entre as produções. Uma comparação feita nas redes sociais é que o filme, assim como o seriado, trazem versões mortais de jogos infantis e a luta pela sobrevivência.

+++LEIA MAIS: Round 6: Conheça o elenco (e personagens) da série hit da Netflix

Semelhanças na filmografia também foram apontadas nas redes sociais. Um perfil sul-coreano fez uma montagem com alguma das cenas parecidas nos filmes, como um zoom na cabeça de bonecos, o foco em um relógio em contagem regressiva e um momento em que um personagem pula para tentar sobreviver.

Em defesa às acusações de plágio, o diretor de Round 6, Hwang Dong-hyuk, disse que o roteiro da produção está em desenvolvimento desde 2008, antes mesmo de o filme As The Gods Will ser lançado.

+++LEIA MAIS: 4 motivos para assistir Round 6, da Netflix: cenários deslumbrantes, críticas sociais e mais [LISTA]

Hwang Dong-hyuk também comentou em coletiva de imprensa que as maiores semelhanças entre as produções acontece apenas no primeiro jogo, conhecido no Brasil como “Batatinha frita 1, 2, 3”.

“É verdade que [o primeiro jogo é] semelhante, mas depois disso, não há semelhanças. Trabalhei [em Round 6 em] 2008 e 2009 e, na época, o primeiro jogo já estava escrito,” afirmou o cineasta.

+++LEIA MAIS: Round 6, série sul-coreana da Netflix, tem 100% de aprovação no Rotten Tomatoes; conheça

O diretor também falou sobre a ordem cronológica dos acontecimentos, e explicou que o filme japonês iniciou a produção apenas em 2010, depois de trabalhar no roteiro de Round 6: “Não é realmente algo que eu queira fazer, [reivindicar] a propriedade desta história. Mas se eu tivesse que fazer isso, diria que fiz primeiro.”